Economia | 13-09-2020 07:00

Clínica Rui Faria abriu em Santarém

Clínica Rui Faria abriu em Santarém
ECONOMIA
foto DR

Abriu a 7 de Setembro em Santarém, na urbanização de São Roque, um novo pólo da Clínica Rui Faria que já funciona em Leiria, Alcanena e Aveiro.

Abriu a 7 de Setembro em Santarém, na urbanização de São Roque (perto da praça de toiros e ao lado da Deco), um novo pólo da Clínica Rui Faria que já funciona em Leiria, Alcanena e Aveiro. Vai ter fisioterapia premium, pilates clínico, nutrição, psicologia e ortopedia. Na clínica vai funcionar também exame e estudo electromiográfico (EMG).

A clínica vai funcionar das 08h00 às 20h00 mas as consultas e exames são feitos sempre com marcação prévia. Rui Faria explica que a abertura em Santarém se justifica por ser a capital de distrito e para evitar deslocações dos utentes da cidade à unidade de Alcanena, assim como pela carência de serviços de qualidade diferenciada nesta zona geográfica, na área da fisioterapia.

Rui Faria é licenciado em Fisioterapia desde 2010 e mestrado em Fisioterapia no Desporto pela Universidade Autónoma de Barcelona. Tem pós-graduação em Osteopatia pela Académie de Thérapie Manuelle et Sportive, da Escola Belga de Terapia Manual, é ainda docente e prelector em organizações nacionais e internacionais. Conta em Santarém com a colaboração do fisioterapeuta André Lavrador, também ele habituado a trabalhar num contexto de alto rendimento com diferentes pessoas e atletas, tendo, por exemplo, passado pelo Sport Lisboa e Benfica ou Juventude Vidigalense.

No seu percurso profissional tem o reconhecimento de inúmeros cidadãos e também de conhecidos atletas. “O trabalho da nossa equipa é gratificante quando vejo atletas de topo e de reconhecimento nacional a recorrerem aos nossos tratamentos. É o caso do António Casalinho (bailarino internacional de ballet), Irina Rodrigues (lançadora olímpica de disco), Ricardo Porém (piloto) ou Pedro Portela (jogador internacional de andebol), sublinha.

O fisioterapeuta destaca também a atenção dada a cada paciente, situação que não resulta das regras de segurança ditadas pela actual situação. “Sempre dispusemos de um serviço altamente personalizado e exclusivo, realizado em contexto de privacidade e segurança. Não tivemos de fazer grandes alterações no modo de funcionamento devido à pandemia. O fisioterapeuta está no gabinete com um paciente de cada vez e não trata três ou quatro como acontece muitas vezes”.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1473
    19-08-2020
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1473
    19-08-2020
    Capa Vale Tejo