Economia | 10-09-2021 16:04

NERSANT organiza Roadshow para promover negócios no Ribatejo junto de investidores do Uruguai

A NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém está a promover o potencial económico do Ribatejo no mercado do Uruguai, com a realização nos dias 8 e 9 de setembro, de um roadshow online onde estão a ser apresentadas perante diversas entidades locais, as oportunidades de negócio e investimento na região.

O primeiro webinar realizou-se na quarta-feira (10h00 no Uruguai e 14h00 em Portugal continental), dedicado ao setor alimentar. Esta quinta-feira, realiza-se o segundo webinar, que será dedicado ao setor da construção no Ribatejo, e terá a participação de Jorge Salvador, especialista sobre o setor da construção do AICEP, agência de investimento portuguesa, de Diego O’Neill, presidente da Câmara de Construção do Uruguai e empresas convidadas. A sessão de encerramento contará com a intervenção de sua Excelência o Embaixador do Uruguai em Portugal, Álvaro Malmierca.

A sessão de abertura contou com as intervenções do Embaixador de Portugal em Montevideu, João Pedro Antunes, e do presidente da direção da Nersant, Domingos Chambel. O presidente da NERSANT fez uma apresentação da Associação Empresarial da Região de Santarém e das potencialidades do Ribatejo que oferece uma excelente localização geográfica central, servida de 4 importantes autoestradas e duas linhas ferroviárias, e parques industriais com preços simbólicos e várias infraestruturas de apoio à atividade empresarial. Sublinhou a existência de instituições de ensino superior, com destaque para os politécnicos de Tomar e Santarém, e vários centros de investigação e transferência de conhecimento, destacando o Agrocluster do Ribatejo, o Tagusvalley em Abrantes, o Ecoparque do Relvão, grande centro de tratamento de resíduos industriais e de indústrias na área do ambiente e a plataforma logística do terminal multimodal do Vale do Tejo.

O Embaixador de Portugal em Montevideu, João Pedro Antunes, falou da tendência de crescimento das exportações de Portugal que se verificava desde 2009 e que a pandemia veio travar em 2019. Ainda assim, os primeiros 6 meses de 2021 registam uma recuperação. Refere que o Governo estabeleceu como meta ambiciosa que as exportações portuguesas venham a representar 60% do PIB. Salienta a existência de um conjunto de apoios às empresas portuguesas para que exportem os seus produtos para novos mercados externos. Nesse sentido, salienta que há boas oportunidades de negócio para as empresas portuguesas no Uruguai e também para os investidores uruguaios no Ribatejo.

Uruguai representa grande potencial de negócios para o setor agro-alimentar do Ribatejo

Ana Laura Fernández e Facundo Bentancor, representantes da Câmara de Comércio e Serviços do Uruguai, apresentaram uma panorâmica geral do comércio externo do Uruguai. Os principais destinos das exportações uruguaias são a Ásia e o Médio Oriente (China, India e Israel) que recebem 32% das exportações, com destaque para a carne de bovino, soja e celulose. Seguem-se os países vizinhos da América do Sul, Brasil, Argentina e Paraguai, que compram 22% das exportações uruguaias, principalmente plásticos, produtos lácteos e malte. A Europa recebe 18% das exportações uruguaias, sobretudo celulose, carne e arroz, que vão para os Países Baixos, Itália e Turquia. A América do Norte, EUA, Canadá e México, recebem 11% das exportações, principalmente carne de bovino, concentrado de bebidas e madeira. A África recebe apenas 6% das exportações, sobretudo soja, produtos lácteos e pescados. O Uruguai produz atualmente alimentos para 30 milhões de pessoas, mas tem capacidade para 50 milhões, sendo a carne de bovino, os produtos lácteos, o arroz e o mel as principais produções do país.

Os dois técnicos explicaram resumidamente quais os organismos intervenientes e as exigências para a importação de alimentos para o Uruguai, serviço em que a Câmara de comércio e Serviços pode apoiar.

NERSANT e Agrocluster Ribatejo podem apoiar investidores

José Coimeiro, presidente executivo da empresa Cabena e membro da direção da NERSANT, fez uma apresentação do que é o Ribatejo e das suas principais oportunidades para os potenciais investidores uruguaios. “A Nersant pode ajudar as empresas uruguaias na sua instalação em Portugal, facilitando muito o processo e permitindo-lhes assim penetrar no mercado europeu, salientou José Coimeiro.

Por último, Carlos Lopes de Sousa, presidente da direção do Agrocluster Ribatejo, salientou a qualidade da produção agro-alimentar do Ribatejo, como elo de ligação com o Uruguai. Referiu a excelência de produtos como a pasta de tomate, o azeite e os vinhos do Ribatejo. “O Agrocluster do ribatejo está disponível para apoiar o esforço de internacionalização das empreas, em colaboração com a NERSANT”, concluiu o presidente do Agrocluster do Ribatejo.

Mais Notícias

    A carregar...