Economia | 26-10-2021 10:00

Mitsubishi do Tramagal pára por falta de componentes e pode mandar trabalhadores para casa

Mitsubishi do Tramagal pára por falta de componentes e pode mandar trabalhadores para casa
Empresa do Tramagal da Mitsubishi Fuso Truck Europe tem sido obrigada a fazer paragens na produção devido a atrasos na entrega de componentes e à escassez no abastecimento de semicondutores

Administração diz que tem havido paragens na produção.

A Mitsubishi Fuso Truck Europe no Tramagal, concelho de Abrantes, tem sido obrigada a fazer paragens na produção devido a atrasos na entrega de componentes e à escassez no abastecimento de semicondutores. Em declarações a O MIRANTE o presidente do conselho de administração da empresa, Jorge Rosa, confirma que tem havido quebras na produção e há dificuldades na cadeia logística, mas garante que até este momento os trabalhadores têm-se apresentado ao trabalho diariamente.

Jorge Rosa assegura que, apesar das quebras de produção, ainda não foi necessário reduzir os horários de trabalho ou mandar os trabalhadores da fábrica para casa, mas ressalva que isso é uma possibilidade em cima da mesa se as dificuldades de abastecimento à fábrica continuarem. A fábrica tem estado com paragens em alguns dias, segundo o administrador, o que se agravou no dia 15 de Outubro, com a paragem da produção por tempo indeterminado até à recepção de componentes em consequência de problemas no Terminal de Contentores de Sines e atraso de navios.

A retoma da actividade dentro da normalidade está “dependente da resolução dos problemas”. A fábrica da Mitsubishi Fuso Truck Europe (MFTE) em Tramagal é o centro de produção da FUSO na Europa e emprega 450 trabalhadores integrando a Daimler Truck, a maior construtora mundial de veículos pesados.

A empresa deu ainda conta que a actividade na fábrica da MFTE em Tramagal, no concelho de Abrantes, “tem sido afectada nos últimos meses por questões globais de falta de contentores e atraso de navios vindos do Japão na rota marítima Ásia – Europa” e que “levaram já a paragens esporádicas” da produção. “Esta semana”, acrescentou a mesma fonte, “a situação agravou-se com novas interrupções na cadeia de abastecimento devido a atrasos relacionados com grandes congestionamentos nas operações no porto de Sines e nos transportes ferroviários”.

A produção anual de 2020 da fábrica do Tramagal cifrou-se nas 6.328 unidades, com um volume de facturação de 151 milhões de euros. Com um total de 450 colaboradores, a MFTE teve na União Europeia, Reino Unido e Suíça os seus principais mercados .

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1536
    01-09-2021
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1536
    01-09-2021
    Capa Vale Tejo