Economia | 15-03-2022 10:11

Inquérito a empresas da região revela preocupação com aumento do custo da energia

Inquérito a empresas da região revela preocupação com aumento do custo da energia

Empresas do distrito de Santarém queixam-se da subida dos custos da energia e das suas repercussões nos transportes, logística e matérias-primas.

Empresas do distrito de Santarém queixam-se da subida dos custos da energia e das suas repercussões nos transportes, logística e matérias-primas, tendo algumas parado parcialmente a laboração, segundo um inquérito realizado pela Associação Empresarial da Região de Santarém – NERSANT. A mesma entidade afirma que 80,7% das empresas que responderam ao seu inquérito declararam estar a ser afectadas pelos valores elevados da energia, referindo 13% que o peso médio no produto final é superior a 30% e 37,1% que agravou 11 a 20%.

“As repercussões dos preços elevados da energia nos transportes/logística afecta 80% das empresas”, afirma a NERSANT, adiantando que 46% das empresas queixam-se de uma incidência entre os 11 e os 30%, sendo que 94,8% das empresas já sentiram os efeitos no custo das matérias-primas, com 33,3% a queixarem-se de subidas superiores a 30%.

No inquérito, as empresas mostraram preocupação com a pressão sobre os financiamentos por parte da banca, as dificuldades em cumprirem prazos nas encomendas e com a escassez de matéria-prima, dando o exemplo da subida de 50% do preço dos aços galvanizados em apenas uma semana.

A NERSANT refere que, nos últimos três meses, o ferro aumentou 58%, o níquel 103%, o gás natural 18% e o Brent (petróleo) 58%, sublinhando que o preço médio aumentou 408% quando comparado com a primeira quinzena de Março de 2021.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1588
    01-09-2021
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1588
    01-09-2021
    Capa Vale Tejo