Economia | 28-09-2022 06:59

Fileira do milho aposta na investigação para se tornar mais competitiva

Dia de Campo do Centro Nacional de Competências das Culturas do Milho e Sorgo reuniu 300 participantes em Coruche. FOTO – Facebook ANPROMIS

O Dia de Campo do Centro Nacional de Competências das Culturas do Milho e Sorgo reuniu 300 participantes em Coruche e durante os trabalhos foram assinados dois protocolos estratégicos para a fileira do milho que envolvem instituições de ensino e investigação.

O Centro de Formação do InovMilho vai acolher um programa de estágios curriculares e trabalhos de investigação e formação no âmbito de dissertação de mestrados, doutoramentos e cursos de pós-graduação. O projecto envolve 15 instituições de ensino e investigação portuguesas e o InovMilho – Centro Nacional de Competências das Culturas do Milho e Sorgo, em Coruche. O protocolo entre os diversos parceiros foi assinado no Dia de Campo do Centro Nacional de Competências das Culturas do Milho e Sorgo que decorreu a 13 de Setembro, em Coruche.
Na mesma ocasião foi firmado outro protocolo, que envolve a Universidade Nova de Lisboa e as principais associações nacionais de produtores de milho, cereais praganosos e arroz – ANPROMIS, ANPOC e AOP. O objectivo passa pela cooperação em projectos de investigação e desenvolvimento e formação para capacitar e reestruturar o sector dos cereais face aos novos desafios que tem pela frente.
“A assinatura destes protocolos confirma que os produtores de milho estão não só na vanguarda do avanço tecnológico como têm a perfeita consciência que o envolvimento das instituições de ensino e investigação é fundamental para contribuir para um sector agrícola mais competitivo e resiliente”, referiu Jorge Neves, presidente da direcção da Associação Nacional dos Produtores de Milho e Sorgo (ANPROMIS)
O dirigente associativo reputou como “fundamental a Europa enfrentar de uma vez por todas a sua soberania alimentar e energética”, reiterando a disponibilidade dos produtores de milho para trabalhar com o Ministério da Agricultura na implementação, no mais curto espaço de tempo, das 17 medidas previstas no âmbito da Estratégia Nacional para a Promoção da Produção de Cereais.
O reitor da Universidade Nova de Lisboa, João Sàágua, que assinou o protocolo, considera que esta parceria “pode contribuir para aumentar a nossa soberania alimentar e para tornar a nossa agricultura mais competitiva e uma mola real do desenvolvimento económico do país”.
A ministra da Agricultura e da Alimentação, Maria do Céu Antunes, presidiu à sessão de encerramento do Dia de Campo InovMilho e considerou da maior importância os protocolos assinados. Garantiu ainda que o Plano Estratégico da Política Agrícola Comum (PEPAC), que entra em vigor a 1 de Janeiro de 2023, será dotado de recursos financeiros para apoiar as classes interprofissionais e as organizações de produtores.
Mais de 300 agricultores, técnicos agrícolas, investigadores e docentes participaram no Dia de Campo do Centro Nacional de Competências das Culturas do Milho e Sorgo “InovMilho”, que decorreu na Estação Experimental António Teixeira, em Coruche. Empresas e a comunidade científica apresentaram técnicas e tecnologias inovadoras que potenciam a produtividade e a sustentabilidade da cultura do milho em Portugal, algumas das quais estão a ser testadas em campo no pivô do InovMilho.

Um centro de investigação e transferência de conhecimento

O Centro Nacional de Competências das Culturas do Milho e Sorgo “InovMilho” foi constituído no dia 28 de Setembro de 2016 por iniciativa da ANPROMIS, em colaboração com o INIAV (Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária) e a Câmara Municipal de Coruche. Está sediado na Estação Experimental António Teixeira (INIAV), em Coruche, e foca a sua actividade na formação, investigação aplicada e transferência de conhecimento para os agentes da fileira do milho e do sorgo envolvendo no seu seio 34 entidades parceiras.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1587
    01-09-2021
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1587
    01-09-2021
    Capa Vale Tejo