Economia | 07-12-2022 10:00

Turismo em Portugal já recuperou mas ainda precisa do apoio do Governo

1 / 20
Turismo em Portugal já recuperou mas ainda precisa do apoio do Governo

Carina Oliveira, directora executiva da INSIGNARE, a única oradora da região em painéis neste 33º Congresso da AHP

2 / 20
Turismo em Portugal já recuperou mas ainda precisa do apoio do Governo
3 / 20
Turismo em Portugal já recuperou mas ainda precisa do apoio do Governo
4 / 20
Turismo em Portugal já recuperou mas ainda precisa do apoio do Governo
5 / 20
Turismo em Portugal já recuperou mas ainda precisa do apoio do Governo
6 / 20
Turismo em Portugal já recuperou mas ainda precisa do apoio do Governo
7 / 20
Turismo em Portugal já recuperou mas ainda precisa do apoio do Governo
8 / 20
Turismo em Portugal já recuperou mas ainda precisa do apoio do Governo
9 / 20
Turismo em Portugal já recuperou mas ainda precisa do apoio do Governo
10 / 20
Turismo em Portugal já recuperou mas ainda precisa do apoio do Governo
11 / 20
Turismo em Portugal já recuperou mas ainda precisa do apoio do Governo
12 / 20
Turismo em Portugal já recuperou mas ainda precisa do apoio do Governo
13 / 20
Turismo em Portugal já recuperou mas ainda precisa do apoio do Governo
14 / 20
Turismo em Portugal já recuperou mas ainda precisa do apoio do Governo
15 / 20
Turismo em Portugal já recuperou mas ainda precisa do apoio do Governo
16 / 20
Turismo em Portugal já recuperou mas ainda precisa do apoio do Governo
17 / 20
Turismo em Portugal já recuperou mas ainda precisa do apoio do Governo
18 / 20
Turismo em Portugal já recuperou mas ainda precisa do apoio do Governo
19 / 20
Turismo em Portugal já recuperou mas ainda precisa do apoio do Governo
20 / 20
Turismo em Portugal já recuperou mas ainda precisa do apoio do Governo

33.° Congresso Nacional da Hotelaria e Turismo decorreu em Fátima. Responsáveis pedem ajuda do Governo para saírem da crise.

“Os anos da pandemia fizeram-nos recuar 20 anos em dormidas e 10 anos em proveitos”, disse Bernardo Trindade, presidente da Associação Nacional da Hotelaria e Turismo (AHP) na abertura do congresso da associação em Fátima. “Temos de ser ajudados”, apelou Bernardo Trindade dirigindo-se ao ministro da Economia. “O peso da eletricidade e do gás é muito, muito grande”, alertou colocando a AHP ao dispor para discutir como pode o Governo ajudar o sector. “Basta copiar o óptimo exemplo do Turismo de Portugal no microcrédito”, exemplificou ainda. “Durante a pandemia perdemos 45 mil activos, há falta de mão-de-obra e o serviço piorou”. A discussão sobre salários é um grande problema, admitiu ainda o presidente da AHP, acrescentado que o sector “precisa de trabalhar num novo paradigma de benefícios aos trabalhadores”.
O 33.° Congresso Nacional da Hotelaria e Turismo reuniu em Fátima uma boa parte dos principais hoteleiros do país. A sessão de abertura, no dia 17 de Novembro, contou com a participação de Bernardo Trindade, presidente da AHP, Luís Albuquerque, presidente da Câmara de Ourém, e Carlos Cabecinhas, reitor do Santuário de Fátima. Subiram também ao palco Francisco Calheiros, presidente da Confederação do Turismo de Portugal, Pedro Machado, presidente do Turismo Centro de Portugal, e ainda António Costa Silva, ministro da Economia e do Mar.

“Gerir em tempos de mudança”
Gerir em tempos de mudança foi o mote do 1.° painel do 33.º Congresso Nacional da Hotelaria e Turismo, que contou com Paulo Magalhães, editor-geral da CNN Portugal, como moderador. Face aos desafios actuais os oradores, Isabel Furtado, CEO da TMG - Têxteis Manuel Gonçalves, Isabel Vaz, CEO da Luz Saúde, e José Theotónio, CEO do Pestana Hotel Group, discutiram as formas de adaptação das empresas do sector à imprevisibilidade da época que vivemos. No 2.º painel do dia subiu ao palco Pedro Siza Vieira, ex-ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital e sócio da PLMJ Advogados. O tema “A Era da Incerteza” deu lugar à discussão das dúvidas e inseguranças que marcaram os últimos anos e que nos vão acompanhar no futuro.
Um dos painéis mais importantes do dia de abertura do congresso foi sobre “Recrutar e reter talento: missão (im)possível?” A mesa redonda foi moderada por Pedro Meda, partner da Odgers Berndtson, e contou com a participação dos oradores Carina Oliveira, directora executiva da Insignare, Ricardo Costa, CEO do Grupo Bernardo da Costa, José Luís Carvalho, director de Recursos Humanos da CUF, e Henrique Tiago de Castro, general manager do Evolution Cascais-Estoril.
Carina Oliveira, directora executiva da INSIGNARE, foi a única oradora da região em painéis neste congresso. A directora executiva da INSIGNARE disse que é reconhecido no sector o projecto que lidera tendo a Escola de Hotelaria de Fátima acumulado prémios e distinções nomeadamente com o melhor projecto educativo nacional em 2020 e também o Prémio Nacional de Inovação em 2021, pelos Hospitality Education Awards. Recentemente o Campeonato Mundial World Skills premiou um ex-aluno da escola com a medalha de ouro na categoria Cozinha.

Presidente da República foi a Fátima elogiar empresários da hotelaria e turismo

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, encerrou o 33.º Congresso Nacional da Hotelaria e Turismo, promovido pela Associação da Hotelaria de Portugal (AHP), em Fátima, afirmando que a marca Portugal é “fortíssima” e apelando para que não se menospreze o turismo, sector que, em crises, é o último a fechar portas e depois o primeiro a abrir. “É um mérito vosso. Como é que conseguiram colocar um sector a funcionar como se estivessem preparados para aquele tipo de arranque, em que a procura aumentou mais do que o esperado?”, questionou. O 33.º Congresso da Hotelaria, que contou com mais de 550 congressistas, decorreu em Fátima, de 16 a 18 de Novembro. Já é considerado o evento do ano no concelho de Ourém.

Receitas turísticas vão bater novo recorde

A secretária de Estado do Turismo, Comércio e Serviços, Rita Marques, disse em Fátima que será “quase certo” um novo recorde de receitas turísticas no final deste ano. No início do ano, dada a conjuntura pós-pandemia da Covid-19 e início da guerra na Ucrânia, Rita Marques afirmava que o Governo tinha como objectivo chegar ao final de 2022 com uma receita turística “idêntica ou ligeiramente superior a 2019”, mas os indicadores mostram que a retoma se tem dado a um ritmo muito superior ao que era esperado. A governante falava na cerimónia de encerramento do 33.º Congresso Nacional da Hotelaria e Turismo, promovido pela Associação da Hotelaria de Portugal (AHP), em Fátima.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1597
    01-02-2023
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1597
    01-02-2023
    Capa Médio Tejo