Economia | 14-12-2022 21:00

Diego Leite diz que costurar para noivas é a melhor profissão

Diego Leite diz que costurar para noivas é a melhor profissão
Diego Leite mudou-se para a Póvoa de Santa Iria há três anos e sonha vestir a fadista Mariza

Há três anos à frente da Madame Editta Couture, Diego Leite, natural do Brasil, escolheu a Póvoa de Santa Iria para ver nascer o seu negócio de vestidos de noiva e de gala por medida.

Costurar vestidos de noiva é uma paixão para Diego Leite que diz não ter qualquer problema em ser um homem num mundo tradicionalmente ocupado pelas mulheres. O designer de 35 anos, natural do Brasil, aterrou em Portugal há três anos e escolheu a Póvoa de Santa Iria para abrir o seu negócio, a Madame Edita Couture, que faz vestidos de noiva e vestidos de gala à medida. “Sempre fui uma pessoa muito fiel a mim mesmo e nunca vi ser homem como um problema. O facto de ser um homem até acaba por atrair mais clientes e dar uma dimensão diferente ao meu negócio. As pessoas sabem que vai sair algo bom do que faço”, conta a O MIRANTE.
Quando era pequeno Diego Leite esteve ligado ao desenho, dança, música e pintura, mas foi na costura e na moda que encontrou a sua verdadeira vocação. Quando chegou a Portugal em busca de uma vida melhor fez de tudo um pouco: da restauração a cuidar de idosos e atendimento ao público numa loja de tecidos. Foi aí que surgiu a oportunidade de ver nascer o seu negócio quando começou a fazer vestidos por medida para algumas clientes que frequentavam a loja. Quando deu conta o seu trabalho passou a ser cada vez mais pedido e teve que tomar a decisão de se dedicar totalmente à criação de peças de roupa por medida.
Com desenhos focados na elegância, no luxo e na beleza natural de quem o veste, Diego afirma que o segredo para um vestido de noiva perfeito são os materiais escolhidos para o fazer. Um processo criativo que é feito em constante parceria com as clientes e que pode demorar entre duas semanas a quatro meses.

As inseguranças das noivas
Trabalhar com noivas é, para o estilista, a melhor coisa do mundo apesar de ser muito trabalhoso e cheio de desafios. Mas é disso que gosta: conseguir trazer para uma peça de roupa a personalidade e um pouco da história de vida da noiva num momento importante da sua vida. Explica que acaba por ter um papel semelhante ao de um psicólogo, pois na maioria das vezes as inseguranças que as pessoas têm vêm ao de cima nas provas do vestido. Inseguranças em relação ao corpo, peso, à altura, entre outras coisas. Vê também como sua missão ajudar a salientar a beleza natural das suas clientes, embora confesse ser muito difícil mudar a forma como as pessoas se vêem a si mesmas.
Convites para casamentos são frequentes e orgulha-se de nunca ter tido nenhuma das suas noivas a desistir de casar, mas revela que já teve duas que quase não casaram por não terem os vestidos como queriam por terem encomendado noutro profissional que não fez nada do que tinham pedido. Diego Leite encontrou em Portugal e na Póvoa de Santa Iria a segurança, experiências novas, qualidade de vida e a oportunidades que no seu país não conseguiu alcançar. Conta a O MIRANTE que o país e a cidade o acolheram de braços abertos, uma cultura que sentiu muito familiar e natural graças à sua avó cujos pais eram portugueses com raízes em Guimarães.

Questionário de Proust

Qual é a palavra que melhor caracteriza a Madame Editta Couture? Aconchego. Não podia ter escolhido um nome melhor. Leva-me para o conforto das lembranças da minha infância com a minha avó.
Qual é a palavra que melhor o caracteriza? Sou obsessivo com o trabalho. Enquanto não faço aquilo que quero não desisto.
Qual é o estilista ou costureiro que admira? Brasileiro é o Clodovil Hernandes. Em Portugal é o João Rolo e internacional Alexander McQueen.
Quem é que gostaria de vestir um dia? A fadista Mariza. Admiro muito o visual dela e a sua música.
É feminista? Sou pró-feminismo.
A sua maior qualidade?
Ser muito intenso em todos os aspectos. Não há tempo a perder que a vida é para se viver.
E o defeito? Insegurança.
Praia ou piscina? Piscina.
Estilo de música favorito?
A música popular brasileira e gosto também dos sentimentos do fado.
Novelas? Gosto de novelas. A minha preferida é “A Favorita”.
Televisão, séries ou cinema? Séries, adoro acompanhar uma boa série. A última que vi foi “The Handmaid’s Tale”.
Comida preferida? Feijoada.
À portuguesa ou à brasileira? As duas, não consigo escolher.
Se ficasse rico qual era a primeira coisa que comprava? Uma casa em Portugal e outra no Brasil.
Portugal ou Brasil? Os dois. Completam-se. As duas nações são abençoadas por Deus e estão ambas no meu coração.
Como foi para si as eleições no Brasil? Muito stressante e muita ansiedade, mesmo estando em Portugal.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1596
    11-01-2023
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1596
    25-01-2023
    Capa Médio Tejo