Economia | 13-01-2023 21:00

Autocarro movido a hidrogénio verde vai ligar concelhos do Médio Tejo

Autocarro movido a hidrogénio verde vai ligar concelhos do Médio Tejo
João Gomes, presidente da Médio Tejo21 diz que agência quer ser pioneira a nível nacional

João Gomes, presidente da Médio Tejo 21, revela novo serviço de transporte em entrevista a O MIRANTE. O também vereador da Câmara de Abrantes, que defende com firmeza a opção Santarém quanto à localização do novo aeroporto, abordou ainda outras questões relacionadas com obras no concelho.

Os concelhos do Médio Tejo vão ter, ainda este ano, um serviço de transporte movido a hidrogénio verde. A candidatura ao programa “H2MARKET” foi desenvolvida pela Médio Tejo21, num valor total de financiamento de cerca de 330 mil euros. “É um projecto que terá a periodicidade de três anos. Foi um trabalho árduo, porque os financiamentos do programa Horizonte Europa, que teve um bolo na sua totalidade de 95 mil milhões de euros, tiveram muitos países a concorrer, muitas agências e entidades e nem sempre é fácil”, explicou a O MIRANTE João Gomes, presidente da Médio Tejo 21 - Agência Regional de Energia e Ambiente do Médio Tejo e Pinhal Interior Sul.
O autocarro a hidrogénio vai funcionar em conjunto com o transporte a pedido - o LINK - ou até fazer a substituição do serviço. “O que queremos é colocar este autocarro ao serviço da comunidade e dos municípios. O primeiro passo é o autocarro, mas depois surgirão outras indústrias associadas, como os fornecedores e a produção de hidrogénio verde, para criar uma cadeia de valor para a região. Queremos ser pioneiros a nível nacional”, afirma João Gomes, acrescentando que a Médio Tejo 21 ainda é uma agência pequena, mas que tem feito um trabalho muito importante na região”.

140 mil para a prevenção de incêndios
A agência teve ainda outra candidatura aprovada no programa Resist. Tem uma duração de cinco anos e incide sobretudo no estudo de medidas a nível de prevenção dos incêndios florestais. O financiamento é de 140 mil euros.
À margem da conversa, e sobre as obras em execução no concelho, João Gomes, que também é vice-presidente da Câmara de Abrantes, revelou algumas dificuldades que estão a ser paulatinamente superadas. “Sabemos que estamos a travessar as mesmas dificuldades que outros municípios, devido ao enquadramento económico, a nível do preço da energia, da matéria-prima e dos consumíveis, que têm tido um aumento brutal, como é reflectido na inflação”, disse, admitindo problemas a nível da contratação de mão-de-obra e aquisição de materiais. “Fizemos a última prorrogação de prazo no Museu de Arte Contemporânea devido a dificuldades na obtenção de materiais e também no recrutamento da mão-de-obra, mas contamos que, entre Março e Maio, o museu esteja concluído”, disse.
Questionado sobre o pavilhão multiusos projectado para o espaço do antigo mercado municipal, João Gomes adianta que a câmara está a desenvolver o projecto, que será oportunamente apresentado em reunião de câmara e na assembleia municipal.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1596
    11-01-2023
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1596
    25-01-2023
    Capa Médio Tejo