Economia | 18-04-2024 21:00

Não há interessados nos terrenos do antigo presidente do Alverca e Benfica em VFX

Não há interessados nos terrenos do antigo presidente do Alverca e Benfica em VFX
Luís Filipe Vieira. fotoDR

Com as verbas arrecadadas pela venda dos terrenos no concelho de Vila Franca de Xira que pertenceram a empresas de Luís Filipe Vieira ficaria paga parte da dívida ao Novo Banco, que em 2017 rondava os 400 milhões de euros.

O Novo Banco não encontrou empresários interessados em comprar um conjunto de onze terrenos – dois deles no concelho de Vila Franca de Xira e um no concelho de Benavente - que pertenciam a empresas do ex-presidente do Futebol Clube de Alverca e do Sport Lisboa e Benfica, Luís Filipe Vieira.

O negócio rondaria os 110 milhões de euros e fontes ligadas ao mercado, citadas pelo jornal Eco, afiançam que o banco estará a consultar potenciais investidores mas a falta de licenciamento de alguns dos terrenos, juntamente com alvarás caducados e solos contaminados, tem preocupado e afastado alguns investidores.

Na carteira de terrenos estão propriedades espalhadas pelo país incluindo duas no concelho de Vila Franca de Xira: a Quinta do Cochão, conhecida por Imocochão, que tem 191 mil metros quadrados e previa a construção de 99 moradias e 481 apartamentos; e a Quinta dos Fidalgos, em Vila Franca de Xira, um terreno com 183 mil metros quadrados onde constava um pedido de licenciamento à câmara para construção de 198 moradias e uma zona de comércio.

No lote de terrenos que o Novo Banco quer vender está também um terreno agrícola em Samora Correia, concelho de Benavente. A expectativa do Novo Banco é que com a venda dos terrenos fique liquidada parte da dívida do grupo de Luís Filipe Vieira, a Promovalor, ao banco, que em 2017 rondava os 400 milhões de euros.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1664
    15-05-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1664
    15-05-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo