Economia | 25-04-2024 12:00

ADIRN apresenta projectos para melhorar as aldeias

ADIRN apresenta projectos para melhorar as aldeias
Juntas de freguesia do Ribatejo Norte estiveram representadas no Fórum das Freguesias

O segundo Fórum das Freguesias, em Freixianda, concelho de Ourém, juntou vários presidentes de juntas de freguesia do Ribatejo Norte, numa iniciativa da Associação para o Desenvolvimento Integrado do Ribatejo Norte (ADIRN) para dar a conhecer programas para melhorar os territórios.

O segundo Fórum das Freguesias, promovido pela Associação para o Desenvolvimento Integrado do Ribatejo Norte (ADIRN) e que decorreu no dia 17 de Abril, na Junta de Freguesia de Freixianda, concelho de Ourém, com o objectivo de apresentar medidas, projectos e objectivos de desenvolvimento nas aldeias, juntas de freguesia e espaços rurais. Uma das medidas destacadas foi a de conservação e valorização do património rural com obras e reestruturação de infraestruturas e equipamentos, num investimento de até 200 mil euros. Foram apresentadas 30 candidaturas, das quais 27 foram aprovadas.
A Ficha Leader 2030 foi outro dos projectos abordados. Segundo o presidente da ADIRN, José Luís Jacinto, “existem muitas oportunidades de financiamento, mas é necessário procurar as gavetas certas de apoio”. O projecto está numa fase inicial e é a altura de começar a reunir com as juntas para se a preparar as candidaturas. Aldeias inteligentes, aldeias de Portugal e aldeias de bem-estar foram três dos projectos mais abordados durante a sessão.
Foi evidente nesta iniciativa que a Comunidade Europeia está a desafiar o país a adoptar o conceito de aldeia inteligente e já tem uma fase piloto com 24 aldeias por toda a Europa. As aldeias inteligentes focam-se na eficiência energética e digitalização das aldeias. O projecto “Aldeias de Portugal” desenvolveu-se numa base de cooperação e que já foi apresentado no primeiro fórum das freguesias. O foco é a manutenção e valorização do património cultural e histórico. Aldeias de bem-estar é um programa focado no bem-estar da comunidade das aldeias nas componentes turísticas, físicas, emocionais, sociais, intelectuais, espirituais e ambientais. Alguns critérios de selecção são a identidade de aldeia diferenciadora, património cultural relevante, existir organização da comunidade, cariz inclusivo a imigrantes e grupos desfavorecidos e oferta de produtos locais genuínos.
Foi ainda abordado o programa Linha + Interior Turismo, aberto pelo Turismo de Portugal, que encerra no primeiro trimestre de 2025 se entretanto não se esgotar o financiamento, e que pretende valorizar os recursos locais. A medida é destinada a freguesias de baixa densidade com financiamento de fundo perdido a 70%.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1665
    22-05-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1665
    22-05-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo