Economia | 06-05-2024 10:00

Olivoturismo é um novo conceito de turismo nos olivais tradicionais

Olivoturismo é um novo conceito de turismo nos olivais tradicionais
Gonçalo Cavalheiro (à esquerda), presidente da Associação Cultural e Recreativa de Alcorriol, Luís Silva, vice-presidente do município de Torres Novas, Luís Melo, consultor do projecto Ouro Líquido, Fernanda Oliveira, representante do projecto Olive4All, Joaquim Cabral, vereador com o pelouro do turismo, e Estevão Anacleto (à direita), fundador da Portugal Farm Experiences

O projecto Ouro Líquido está promover o olivoturismo como um instrumento inovador para vender experiências nos olivais tradicionais, acrescentando valor às comunidades rurais e aos olivais abandonados.

O olivoturismo é uma nova oportunidade de negócio e um instrumento de criação de valor para os olivais tradicionais que predominam nos territórios de Torres Novas e Alcanena. Num encontro do projecto Ouro Líquido que decorreu em Alcorriol, concelho de Torres Novas, juntaram-se mais de 20 pessoas para falar sobre como potenciar o olivoturismo de forma a acrescentar valor às comunidades rurais. O painel foi moderado pelo consultor do projecto, Luís Melo, e contou com a presença de especialista na área, e o vereador do município de Torres Novas com o pelouro do turismo, Joaquim Cabral.
O encontro realizou-se com o objectivo de perceber como ser competitivo e inovador ao vender um produto como os olivais tradicionais. O olivoturismo é uma área inovadora e tem que ser encarada como um instrumento de valor para os produtores, proprietários de olivais tradicionais e comunidades rurais, explicou Luís Melo. O ponto de partida para a potencialização do olivoturismo reside na riqueza dos produtos locais, gastronomia, natureza, paisagem rural, práticas culturais e património.
O consultor do projecto realçou ainda a importância de identificar o potencial turístico do olival e do azeite, assim como os aspectos únicos e diferenciadores da paisagem, história e gastronomia local. A criação de um inventário de recursos e produtos relevantes para uma estratégia de turismo sustentável é fundamental, como o património lagareiro, oliveiras centenárias, roteiros cársicos, museus e eventos temáticos. A mostra de sabores e produtos do território, a Feira Nacional dos Frutos Secos e o Festival Couves com Feijão são exemplos de eventos que promovem os produtos endógenos em Torres Novas.
Fernanda Oliveira, representante do projecto Olive4All, explicou que a partir dos aspectos singulares e diferenciadores do território é possível acrescentar valor turístico transformando as histórias da comunidade local e as suas práticas de olivocultura em experiências turísticas autênticas, gerando receitas para o território. A oradora destacou ainda a necessidade de colaboração entre restaurantes, alojamentos, associações e produtores locais para impulsionar o olivoturismo, que ainda é um nicho muito pequeno e recente no mercado.
Estevão Anacleto, fundador da Portugal Farm Experiences, falou sobre como valorizar um património abandonado e encontrar soluções inovadoras para dar viabilidade e competitividade ao olival tradicional, incluindo vários produtos olivoturísticos para combater a sazonalidade. O fundador da empresa que vende experiências agrícolas a turistas, principalmente americanos, referiu que o turista gosta de autenticidade e experiências que os liguem ao território como a apanha da azeitona, prova de azeites, uma visita a um lagar tradicional ou até um jantar debaixo de uma oliveira, retratando a facilidade de tornar um olival tradicional num produto turístico.
Joaquim Cabral destacou a importância de catalogar oliveiras antigas, valorizar rotas pedestres e até criar novas rotas com oliveiras milenares para desenvolver o olivoturismo no território, alertando para a falta de alojamento local para atender à crescente procura turística na região.

Comunidade de Alcorriol quer introduzir o olivoturismo na aldeia

A Associação Cultural e Recreativa de Alcorriol é um exemplo de que é possível introduzir o olivoturismo na aldeia, envolvendo a comunidade local com turistas. Gonçalo Cavalheiro, presidente da associação, apresentou o projecto-piloto que trouxe cerca de uma dezena de visitantes vindos de Lisboa à aldeia de Alcorriol para conhecerem as vivências rurais. Os visitantes juntaram-se à comunidade local para apanharem a azeitona, acompanharam o processo de produzir azeite num lagar e ainda levaram uma amostra.
O objectivo é voltar a realizar actividades que caracterizam a comunidade de Alcorriol na área do olivoturismo para atrair visitantes à aldeia e acrescentar valor à comunidade. Os habitantes locais têm feito um levantamento de oliveiras antigas para conseguirem certificar as oliveiras centenárias da aldeia com o objectivo de lhes dar visibilidade e valor para as transformar num produto turístico e patrimonial.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1669
    19-06-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1669
    19-06-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo