Economia | 23-05-2024 07:00

Aposta no enoturismo no Alentejo e Ribatejo com financiamento de 21 milhões de euros

Aposta no enoturismo no Alentejo e Ribatejo com financiamento de 21 milhões de euros
José Manuel Santos, presidente da Entidade Regional de Turismo do Alentejo e Ribatejo.

Estratégia regional para desenvolver o enoturismo agrega investimento público e privado, juntando diversos parceiros, sendo o consórcio liderado pela Turismo do Alentejo e Ribatejo.

Um consórcio liderado pela Turismo do Alentejo e Ribatejo vai implementar uma estratégia regional para o desenvolvimento do enoturismo, numa candidatura já aprovada de 21 milhões de euros, com apoios comunitários. O projecto, que foi validado pelo Programa de Valorização Económica dos Recursos Endógenos (PROVERE), deverá ficar concluído no terreno em 2027, disse à agência Lusa o presidente da Entidade Regional de Turismo (ERT) do Alentejo e Ribatejo, José Manuel Santos.

O responsável explicou que a estratégia regional para desenvolver o enoturismo agrega investimento público e privado, juntando diversos parceiros, como as comissões vitivinícolas, Universidade de Évora, politécnicos de Portalegre e Beja e produtores. “Há 16 milhões de euros de investimento privado” para “a melhoria de adegas e construção de novos enoturismos”, mas também investimento oriundo de “projectos públicos, da ERT do Alentejo e Ribatejo e de alguns municípios, daí chamar-se uma estratégia coletiva, que une a vertente pública, privada e até associativa”, explicou.

De acordo com José Manuel Santos, dos 20 projectos que estão previstos ser desenvolvidos no âmbito da estratégia candidatada, nove são empresariais. Relançado que o sector do enoturismo é “estratégico” para a região, o presidente da ERT explicou ainda que os politécnicos de Beja e Portalegre vão trabalhar no “apoio à formação” de profissionais do setor, nomeadamente na criação de uma ferramenta informática. “É uma ferramenta para permitir perceber e caracterizar o perfil do enoturista, o parâmetro de despesa. É uma espécie de observatório só para o enoturismo”, disse.

Já os municípios, segundo José Manuel Santos, vão “apostar muito” na criação de infraestruturas museológicas e em eventos para potenciar a temática vitivinícola. Após a estratégia ter sido agora reconhecida pelas entidades competentes, a comissão directiva do Alentejo 2030 vai solicitar, através de um “aviso/convite”, que a ERT do Alentejo e Ribatejo elabore um plano de acção.

“Nesse plano, vamos detalhar todas as iniciativas, os programas e as ações a promover, calendarizá-las e até quantificá-las de uma forma mais assertiva. Estamos a falar de um projeto que irá até 2027”, sublinhou. O presidente da ERT do Alentejo e do Ribatejo disse ainda acreditar ainda que esta estratégia “vai dar um grande músculo” à comunicação e promoção do enoturismo em toda a região.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1669
    19-06-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1669
    19-06-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo