Economia | 26-05-2024 18:00

Adega do Cartaxo comemorou setenta anos com planos para o futuro

Adega do Cartaxo comemorou setenta anos com planos para o futuro
Jorge Antunes e José Barroso administradores da Adega do Cartaxo

O presidente, Jorge Antunes, referiu que na vindima do ano passado foram transformadas 12 mil toneladas de uvas, de que resultaram 10 milhões de litros de vinho.

No jantar de 18 de Maio, sábado, que assinalou os 70 anos da fundação da Adega do Cartaxo, perante dezenas de convidados, o presidente da direcção, Jorge Antunes, anunciou que se vai manter a actual política de desenvolvimento.
“Vamos continuar a investir em tecnologia de ponta, na formação contínua dos nossos colaboradores e na implementação de práticas ambientalmente responsáveis, que respeitem e preservem a nossa região. Com a mesma determinação e paixão que nos trouxe até aqui, estamos certos que os próximos setenta anos serão ainda mais promissores. A nossa história de legado e inovação está longe de terminar – está, na verdade, apenas a começar um novo capítulo.”
O dirigente agradeceu aos fundadores e àqueles que, ao longo dos anos, contribuíram para o crescimento e sucesso da Adega, nomeadamente viticultores, enólogos, equipa administrativa, clientes e parceiros estratégicos como o Instituto da Vinha e do Vinho, a Comissão Vitivinícola Regional do Tejo e a Câmara Municipal do Cartaxo.
Depois de destacar os resultados mais recentes, disse que a Adega irá trabalhar para continuar na vanguarda da produção vitivinícola. “Na vindima de 2023, a Adega transformou quase 12 mil toneladas de uvas. Daqui resultaram cerca de 10 milhões de litros de vinho. E porque falamos de números, deixo-vos só mais um – 11 milhões de euros. Este foi o volume de negócios do último ano. Olhando para o futuro, o compromisso é continuar a aposta na inovação e na sustentabilidade”.
No seu discurso, Jorge Antunes destacou a presença do Presidente do Instituto da Vinha e do Vinho, Bernardo Gouvêa; do Presidente da Comissão Vitivinícola Regional do Tejo, Luís de Castro; do presidente e vice presidente da Câmara Municipal do Cartaxo, João Ferreira Heitor e Pedro Reis; do Presidente da Câmara Municipal da Azambuja, Silvino Lúcio; do presidente da Câmara Municipal de Santarém, Ricardo Gonçalves; da representante da CAP, Ana Barroso; do presidente da VitiTejo Rui Madeira e do presidente da Amec, João Barroca.
Fundada em 1954, a Adega Cooperativa do Cartaxo tem raízes numa região com uma forte tradição vitivinícola. É hoje o segundo maior produtor da região dos Vinhos do Tejo. Na sua história – em que o legado e a inovação se conjugaram –, teve como premissa o investimento no reforço dos seus recursos, humanos e tecnológicos, ao serviço de uma cada vez melhor produção vinícola.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1669
    19-06-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1669
    19-06-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo