Economia | 07-06-2024 12:00

“Turismo é factor de coesão do território mas é frágil e sensível às ameaças externas”

“Turismo é factor de coesão do território mas é frágil e sensível às ameaças externas”

Fórum “Vê Portugal” mostrou que o turismo é a Indústria da Paz. Vice-presidente do Turismo Centro de Portugal, Anabela Freitas, afirmou que o turismo é um factor de coesão do território, mas que é um sector frágil e sensível às ameaças externas.

A vice-presidente da Entidade de Turismo Centro de Portugal, Anabela Freitas, defendeu, em jeito de balanço do 10.º Fórum de Turismo Interno “Vê Portugal”, que a actividade turística é um sinónimo de Paz, mas que é preciso um esforço conjunto para assegurar que é um objectivo que se cumpre. “Não é por acaso que escolhemos a Paz como tema deste Fórum. A Paz é um dos 17 objectivos do desenvolvimento sustentável mas, como ficou demonstrado nos painéis deste encontro, temos todos de trabalhar para cumprir este desígnio”, disse Anabela Freitas, na sessão de encerramento do fórum, que decorreu no Teatro-Cine de Torres Vedras.
Na sua intervenção, a dirigente agradeceu aos mais de 500 participantes que compareceram no encontro durante os três dias, bem como aos oradores que enriqueceram os vários painéis. Fazendo um resumo dos principais assuntos abordados, concluiu que, “sendo o turismo um dos factores de coesão do território, também ficou evidente, nestes dias, que é um sector frágil e sensível às ameaças externas”, vincou.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1669
    19-06-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1669
    19-06-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo