Especiais | 29-04-2023 11:00

Desarfate foi das escavações às obras públicas e de Fátima a toda a região envolvente

Desarfate foi das escavações às obras públicas e de Fátima a toda a região envolvente
Ivo Lopes, engenheiro civil e director técnico da Desarfate com Jorge Pereira, sócio-gerente da empresa de Fátima. fotoDR

Empresa com 37 anos tem em perspectiva a execução de obras públicas cada vez mais exigentes

A Desarfate - Desaterros de Fátima Ldª foi fundada em Abril de 1986 por Armando Pereira Francisco e Anastácio Marto das Neves. O primeiro trabalhava numa pedreira e o segundo já tinha um tractor e algumas máquinas. Juntos começaram a fazer escavações em Fátima, principalmente para a construção de moradias e constituíram uma empresa com os seus nomes que, em 1986, transitou para Desarfate. Actualmente com a designação de Desarfate - Construções e Obras Públicas, Lda, é gerida pelos filhos de Armando Pereira Francisco: Ana Pereira e Jorge Pereira.
Das escavações, movimentações de terras, demolições passando pela recepção e tratamento de resíduos de construção e demolição a empresa foi evoluindo para outros trabalhos como infra-estruturas urbanas, obras de hidráulica, arranjos exteriores e actualmente, embora a empresa continue a prestar serviços a privados, a maior parte do que faz é na área das obras públicas.
“Os nossos principais clientes são os construtores locais, municípios, juntas de freguesia e serviços municipalizados da nossa região”, explicam os responsáveis pela empresa.
Apesar de bem equipada e de uma equipa de 60 profissionais a Desarfate sente, pontualmente, algumas dificuldades em dar resposta célere quando há prazos apertados a cumprir e surgem dificuldades na contratação de mais pessoal e na compra de materiais.
“Há alturas em que temos de executar uma obra, por exemplo uma rua, que é projectada por um projectista que está habituado a fazer escolas ou edifícios e notam-se algumas fragilidades. E não é por falta de empenho, mas de experiência. Da mesma forma que há médicos com diferentes especialidades, profissionais de construção com diferentes especialidades (carpinteiros, electricistas,…), a classe de projectistas para obra pública talvez devesse ter também diferentes especialidades”, sugere Ivo Lopes, engenheiro civil e diretor técnico da empresa.
A Desarfate planeia continuar a trabalhar e a especializar-se na área da requalificação urbana, arranjos exteriores, hidráulica urbana, paisagismo, obras industriais pretendendo alargar o leque de clientes consolidando a sua presença no mercado no sector que melhor sabe e gosta de fazer.
Nesta altura está a executar obras de requalificação urbana na Chamusca, diversas obras de remodelação de redes de drenagem e abastecimento de água, um trabalho de uma central de biomassa num cliente particular e está a terminar uma ETAR de macrófitas para o município de Alcanena e a requalificação da encosta do castelo para o município de Leiria.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1668
    12-06-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1668
    12-06-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo