Especiais | 08-07-2023 10:00

Escolas profissionais são fundamentais na formação de jovens qualificados

Escolas profissionais são fundamentais na formação de jovens qualificados
ESPECIAL ENSINO
Maria Salomé Rafael

Da nossa identidade faz parte o trabalho em parceria com as empresas e o foco na empregabilidade dos jovens. O nosso trabalho estimula a sua capacidade de resolução de problemas e torna-os mais aptos a enfrentar os desafios do mercado de trabalho.

Em Portugal, o governo manifesta a intenção de continuar a apostar e a valorizar o ensino profissional e definiu como objectivo ter, até 2030, 55% dos jovens inscritos no ensino secundário a frequentarem ofertas de dupla certificação (ensino profissional), reconhecendo que estes são mais qualificados, possuem mais competências cognitivas, analíticas e digitais.
Com a rápida evolução tecnológica que temos testemunhado nos últimos anos, as escolas profissionais têm procurado acompanhar as mudanças, preparando os alunos para os novos desafios que vão encontrar no mercado de trabalho.
Os concursos para a Abertura de Novos Centros Tecnológicos Especializados são, por isso, muito importantes, porque irão permitir às Escolas Profissionais (EP’S) cujos projectos venham a ser aprovados, disporem de condições financeiras para poderem reequipar e robustecer as suas infraestruturas tecnológicas, modernizar espaços e equipamentos, o que não tem sido possível nos últimos anos, em virtude dos cortes de financiamento de que as EP’S têm sido alvo.
Nas escolas profissionais às quais estou ligada (Escola Profissional do Vale do Tejo-Santarém, Escola Profissional de Coruche, Escola Profissional de Salvaterra de Magos e Escola Profissional de Hotelaria e Turismo de Lisboa) a aposta na inovação, na actualização e na adequação dos currículos, tem sido uma preocupação fundamental, com resultados visíveis.
Da nossa identidade faz parte o trabalho em parceria com as empresas e o foco na empregabilidade dos jovens. Ao longo dos anos, tem sido constante e bastante enriquecedora a nossa participação em projectos, concursos e workshops que estimulam a criatividade, a capacidade de resolução de problemas e o pensamento crítico dos nossos alunos, tornando-os mais aptos a enfrentar os desafios do mercado de trabalho.
Este ano, as nossas escolas distinguiram-se a nível nacional pela conquista de vários prémios em concursos na área das ciências, da robótica e da electrónica, por exemplo. Também noutras áreas, como na Cozinha/Pastelaria, no Restaurante/Bar ou Informática, antigos alunos foram tema de destaque por serem contratados por grandes empresas multinacionais para desempenhar cargos de elevada responsabilidade.
Nada que surpreenda quem conhece a exigência, o rigor e a excelência do ensino profissional disponibilizado pelas nossas Escolas Profissionais (EPVT, EPC e EPSM e EPHTL). Reforçando esta ideia, e de acordo com um estudo publicado pelo EDULOG - Fundação Belmiro de Azevedo, entre 2010 e 2019, 52% dos alunos que terminaram o Ensino Profissional encontraram emprego na sua área de formação até seis meses depois de terminarem o curso, número claramente superior ao de outras ofertas formativas, inclusivamente no ensino superior.
Verifica-se também a tendência para um número cada vez maior dos nossos alunos diplomados prosseguirem estudos no ensino superior.
*Escola Profissional do Vale do Tejo- Santarém; Escola Profissional de Hotelaria e Turismo de Lisboa; Escola Profissional de Coruche; Escola Profissional de Salvaterra de Magos e Escola Profissional de Hotelaria e Turismo de Lisboa.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1672
    10-07-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1672
    10-07-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo