Especiais | 15-06-2024 10:00

Fixar talentos, criar emprego especializado e garantir a renovação geracional do setor

Fixar talentos, criar emprego especializado e garantir a renovação geracional do setor
ESPECIAL FEIRA DE AGRICULTURA
Margarida Oliveira, Directora da Escola Superior Agrária de Santarém

O Ensino Agrário caracteriza-se, actualmente, por estar focado na produção, na tecnologia e na transição verde, contribuindo globalmente para o cumprimento dos Objectivos de Desenvolvimento Sustentável.

Localizada numa das regiões de Portugal onde o sector agrícola é caracterizado por ser altamente profissional e tecnologicamente avançado, a Escola Superior Agrária de Santarém (ESAS), com 136 anos de história, privilegia a relação de proximidade com o território, a qual tem permitido o desenvolvimento de projectos de investigação, em co-promoção, focados na inovação e desenvolvimento do sector produtivo, reforçando e valorizando o impacto dos institutos politécnicos na coesão e desenvolvimento regional.
No âmbito destes projectos, estão a ser dinamizados campos de demonstração Test before Invest, nos 230 hectares da ESAS, onde as empresas podem testar e validar tecnologia e processos inovadores, antes de as implementarem nas suas explorações. Os diferentes projectos de capacitação desempenham um papel fundamental no apoio e acompanhamento técnico no território.
Este contexto de inovação, também tem permitido à ESAS apoiar os seus estudantes, a nível técnico e científico, na execução de projectos de inovação e empreendedorismo, disponibilizando ainda as suas instalações para a fixação de start-ups. Queremos preparar profissionais que reúnam um conjunto de competências e valores para uma vida profissional de excelência. Nesse contexto, a ESAS tem flexibilizado a sua oferta formativa, com a introdução de novas metodologias de ensino-aprendizagem, que estimulam a criatividade e o espírito crítico dos estudantes, e novos conteúdos, com enfoque nas competências digitais e ecológicas.
A ESAS dispõe de uma oferta formativa diversificada, com Licenciaturas em Agronomia, Biologia e Biotecnologia Alimentar, Qualidade Alimentar e Nutrição Humana e Zootecnia, cursos esses que permitem o prosseguimento de estudos para os Mestrados em Engenharia Agronómica, Engenharia Zootécnica e Tecnologia Alimentar e o Doutoramento em Sustentabilidade Alimentar e Ambiental, que se encontra em fase de acreditação. A aposta em cursos TESP, para a capacitação de jovens, desenhadas com os agentes do território, reforça as redes de cooperação institucional e tem permitido a deslocalização deste Instituto Politécnico para outros concelhos, como Abrantes, Arruda dos Vinhos, Torres Vedras e num futuro próximo em Alcobaça.
O ano lectivo 24/25 será marcado por duas novas ofertas formativas, ao nível dos cursos TESP, um em Equinicultura e Actividades Hípicas e outro em Produção de Insectos. Os jovens formados são nativos tecnológicos, que rapidamente se adaptam aos processos de transição digital e transição verde do sector, constituindo uma peça chave nas empresas. Não é por acaso que os estudantes da ESAS detêm uma empregabilidade próxima dos 100%.
Acreditamos que através de mais inovação, mais tecnologia e de mais conhecimento, vamos promover a fixação de talentos nos territórios, a criação de emprego altamente especializado e assim, garantir a renovação geracional do sector.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1673
    17-07-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1673
    17-07-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo