Educação | 21-11-2019 15:00

Fábrica Prado Karton vai a leilão a 5 de Dezembro

Fábrica Prado Karton vai a leilão a 5 de Dezembro
TOMAR

Valor base de licitação da empresa de Tomar é de dois milhões e 750 mil euros. A indústria papeleira do concelho de Tomar encerrou em Junho de 2017.

A fábrica Prado Karton – Companhia do Cartão S.A., sediada na freguesia de Além da Ribeira e Pedreira, concelho de Tomar, vai a leilão no dia 5 de Dezembro (quinta-feira), entre as 15h00 e as 18h00. O anúncio está na página da Internet da leiloeira LeiloSeabra e inclui a unidade industrial composta por bens imóveis e 194 lotes de bens móveis, assim como maquinaria, mobiliário e outros objectos fabris. O valor-base de licitação é de dois milhões e 750 mil euros. A fábrica encerrou em Junho de 2017.

Alguns ex-trabalhadores ainda criaram um projecto com a descrição de tudo o que era preciso e apresentaram um estudo de viabilidade, mas necessitam de um investidor. O que até agora ainda não conseguiram. Chegaram a pedir ajuda à Câmara de Tomar e à Nersant – Associação Empresarial da Região de Santarém. “Ainda estamos a tentar mas já temos pouca esperança. É uma pena que aquela fábrica vá para leilão. Quem apresentou a primeira proposta foi um sucateiro. A partir do momento em que a fábrica seja comprada por um sucateiro vai ser toda desmantelada”, lamenta Rui Correia, um antigo funcionário que trabalhou 28 anos na Prado Karton.

Em Março deste ano a presidente da Câmara de Tomar, Anabela Freitas (PS), confirmou a O MIRANTE que apareceram propostas de dois sucateiros apresentadas a leilão, no processo de venda da Prado Karton, que tinha um preço-base de três milhões e 60 mil euros. Uma das propostas foi rejeitada porque o valor apresentado foi abaixo do valor mínimo. A outra proposta, no valor de um milhão e 520 mil euros, foi aceite.

“Este foi um dos motivos pelos quais o grupo de trabalhadores se juntou, porque não quer que a empresa seja ‘desmantelada’. Querem um projecto que possa revitalizar aquele edifício e possa criar postos de trabalho que são sempre precisos”, reforçou a autarca na altura.

Em 2017 a administração da Prado Karton decidiu avançar com o pedido de insolvência da sociedade, depois de não ter sido possível apresentar um plano de recuperação que garantisse a sua viabilidade, anunciou na altura a empresa de fabrico de cartão de Tomar.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1463
    09-07-2020
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1463
    09-07-2020
    Capa Vale Tejo