Educação | 20-04-2020 12:11

Agrupamento de Escolas de Alcanena dá aulas na nova telescola

Agrupamento de Escolas de Alcanena dá aulas na nova telescola

A nova telescola arrancou esta segunda-feira na RTP Memória. As aulas do 7º e 8º ano, com início às 14h00, são da responsabilidade do Agrupamento de Escolas de Alcanena, um desafio feito pelo secretário de Estado da Educação que Ana Cláudia Cohen aceitou de imediato.

O Agrupamento de Escolas de Alcanena foi um dos escolhidos para colaborar na realização das aulas da #EscolaEmCasa, uma nova telescola que permite levar aos alunos sem conectividade as aulas do terceiro período.

“Recebi um telefonema do secretário de Estado da Educação a dizer que tinha um desafio muito grande para me colocar: responsabilizar o agrupamento pelos conteúdos do 7º e 8º anos”, conta Ana Cláudia Cohen a O MIRANTE. O desafio foi aceite de imediato e duas horas e alguns telefonemas depois estava formada a equipa que integra mais de três dezenas de professores. De acordo com a directora do agrupamento foram criados grupos de três a quatro professores por disciplina, que, entre eles, escolheram os pivôs, isto é, quem vai para a frente das câmaras.

Ana Cláudia Cohen fala-nos de uma verdadeira operação relâmpago que três dias depois do primeiro contacto já tinha disponíveis os primeiros roteiros de aulas.

A directora confessa que ficou radiante com o convite que se integra na missão do agrupamento “assegurar uma cidadania responsável e empreendedora que se preocupe com o bem-estar individual e da comunidade”. E acrescenta que “esta é a nossa forma de mostrar que estamos preocupados com os nossos alunos mas também com todos os outros, de todo o país, sobretudo os que não têm computador ou ligação à Internet”. Embora admita que as aulas pela televisão não são a solução ideal, reforça que dadas as circunstâncias são a solução possível. Para Ana Cláudia Cohen o pior seria não fazer nada. “Não sabemos o que se passa do outro lado. Há alguns alunos que estão sozinhos em casa, outros estão acompanhados mas não têm horários. Depois há também os que sofriam de violência doméstica e continuam a sofrê-la talvez até com mais intensidade, porque quem as molestava está em casa. O facto de sentirem que está ali alguém [professores] que está a criar empatia com eles, que está a puxar por eles, é um conforto”.

A nova telescola arrancou esta segunda-feira, 20 de Abril, na RTP Memória. Os conteúdos estão a ser gravados desde dia 10. O MIRANTE falou com duas professoras do Agrupamento de Escolas de Alcanena que nos contam a experiência de enfrentar as câmaras, uma reportagem para ler na próxima edição do jornal, nas bancas à quinta-feira.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1463
    09-07-2020
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1463
    09-07-2020
    Capa Vale Tejo