Entrevista | 21-01-2020 12:30

Sónia Alexandra Teixeira Semedo

Sónia Alexandra Teixeira Semedo
AGORA FALO EU

Personal trainer, 40 anos - Ginásio Via Fitness - Vialonga

Tem alguma superstição ou hábito regular?

Todos os dias faço exercício físico, tento manter uma dieta equilibrada e a hidratação é também fundamental. Não sou uma pessoa muito supersticiosa.

Quem gostaria de ser se não fosse quem é?

Gosto muito de quem sou, como pessoa, mas a nível profissional, se pudesse, seria médica, para poder ajudar mais na área da saúde. Seria muito importante para mim.

Em sua casa já se faz a separação do lixo?

Sim, em minha casa é um hábito regular.

Ler jornais é saber mais?

Gosto muito de ler jornais quando tenho tempo. É fundamental estarmos informados sobre o que nos rodeia.

Quantos verdadeiros amigos acha que tem?

Tenho muitos conhecidos. Amigos verdadeiros sei que tenho pelo menos um, mas espero ter mais uns quantos com quem possa contar.

Há alguma coisa pela qual ainda valha a pena lutar até à morte se necessário for?

Lutar até à morte só pelos filhos.

Fazem falta mais mulheres na política?

Sim, fazem muita falta. As mulheres têm perspectivas diferentes dos homens. São mais sensíveis e intuitivas.

Qual a tradição que nunca podemos deixar morrer?

Para mim as épocas festivas como o Natal e a Páscoa são muito importantes e cada vez menos valorizadas. Não devíamos deixar morrer estas tradições.

Qual foi a sua maior extravagância?

Nunca pensei em viajar para competir internacionalmente em musculação e cardiofitness. Fi-lo e vinguei.

Quais as qualidades que mais aprecia numa pessoa?

Respeito, sinceridade e lealdade.

A justiça é igual para todos?

Nem de longe nem de perto. Mas deveria ser.

Sente que seria capaz de ser uma boa primeira-ministra?

Penso que faria um bom trabalho. Sou muito humana e apostaria mais no bem-estar das pessoas.

Qual a sua actividade preferida?

Correr ao ar livre.

Tem a profissão que gostaria de ter?

Sim. Tenho muito amor pelo que faço. Por ajudar pessoas a atingir os seus objectivos.

Este mundo está perdido?

Espero sinceramente que não. Ainda tenho esperança na humanidade.

Como é um dia bem passado?

Não há nada melhor que um dia passado em família.

Alguma vez se sentiu esmagada pela beleza de alguém ou de alguma coisa?

Sim. Pela beleza dos meus filhos.

Já fez alguma viagem de férias a um país estrangeiro?

Já fui a Moçambique. Gostei muito. Brevemente irei competir em Itália.

Em quantas localidades viveu até agora, desde que nasceu?

Já vivi em três localidades. Foi o percurso por onde a vida me levou. Foi uma boa aprendizagem.

2019 foi um bom ano para si? O que espera de 2020?

Foi um ano cheio de bons e maus momentos em relação à saúde. Para 2020 tudo o que mais quero é muita saúde para mim e para os meus, mais projectos, muito trabalho e mais patrocínios para as minhas competições internacionais.

O voto devia ser obrigatório?

Sim. Para termos direitos, temos de cumprir os nossos deveres.

Como gostaria de ser recordada?

Como uma mulher de grande coração, que sempre se preocupou com o bem-estar e a saúde das pessoas.

Gostaria de ter vivido noutra época? Em qual e porquê?

Nos anos 70/80 havia mais tempo para a família e menos dependência pelas tecnologias. Gostava de ter vivido mais nessa época.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1443
    29-01-2020
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1443
    29-01-2020
    Capa Vale Tejo