Entrevista | 04-02-2020 07:00

“Só temos sucesso e felicidade quando tudo está em equilíbrio”

“Só temos sucesso e felicidade quando tudo está em equilíbrio”
TRÊS DIMENSÕES

Marco Barreira, gerente do stand Automóveis Barreira, no Forte da Casa.

Apaixonado por carros, Marco Barreira já perdeu a conta aos que lhe passaram pelas mãos. É gerente e vendedor de automóveis no stand Automóveis Barreira que está a completar 28 anos de existência. Ao fim de 16 anos de namoro e dois filhos pediu a mulher em casamento e antes dos quarenta anos quer aumentar a família. A falta de tempo é desculpa para não ir ao ginásio, mas defende que só com equilíbrio na vida profissional e pessoal se é feliz.

Foi o meu pai que me trouxe para o ramo automóvel. Começou o negócio em 1992 e fui crescendo neste meio até que lhe tomei o gosto. Ainda hoje trabalhamos juntos. Já em criança metia-me dentro dos carros e passava horas a virar o volante e a meter mudanças, sem sair do lugar. E nunca estraguei nada. Já nessa altura era muito cuidadoso com os carros.

Já perdi a conta às vezes que troquei de carro. Fico no máximo dois anos com o mesmo. A minha profissão facilita e o meu gosto por carros acelera o processo.

Antes de chegar aos quarenta anos quero ter outro filho. Ser pai é um dos maiores prazeres da vida. E não há nada melhor do que sentir que os nossos filhos gostam de estar na nossa companhia. Tenho dois filhos, uma menina de 15 anos e um menino de cinco.

Ao fim de dezasseis anos de namoro pedi a minha mulher em casamento. Aconteceu no último Verão, durante um cruzeiro em família, no mar Mediterrâneo. O tempo foi passando, construímos a nossa família, mas era um desejo que ela tinha e que agora vamos concretizar.

Sinto que trabalhamos demais e que nos sobra pouco tempo para a família. Temos que perceber que é essencial trabalhar, mas que também temos de guardar tempo para viver. O sucesso e felicidade só vêm quando o trabalho e a nossa vida particular estão em equilíbrio.

Comprar um carro é cada vez mais simples e rápido. Um crédito automóvel faz-se em meia hora sem se sair do stand. Longe vão os tempos em que vender um carro demorava uma semana por causa dos créditos.

Hoje é preciso maior empenho para se conseguir fechar um negócio. Tentamos ter o melhor produto a preço competitivo e dar o melhor atendimento possível ao cliente. As vendas caíram com a crise de 2008 e o crescimento tem-se feito de forma gradual, mas lenta.

Atendo sempre o telefone mesmo fora de horas. Um cliente já me ligou às duas horas da manhã a dizer que estava interessado num carro e de manhã veio comprá-lo.

Com o aumento drástico do Imposto Único de Circulação as pessoas preferem comprar carros mais baratos. Mas mais velho e mais barato é igual a mais despesa no futuro.

O defeito dos carros eléctricos é a sua fraca autonomia. Ninguém quer iniciar uma viagem e dali a 100 quilómetros ter de parar para estar 40 minutos a carregar o carro. Há cada vez mais carros eléctricos a circular, mas o carro com motor de combustão não vai deixar de existir num futuro próximo.

O uso cada vez mais regular dos transportes públicos influencia directamente o negócio automóvel. O carro fica a semana toda parado à porta de casa, o que faz com que a necessidade de troca seja cada vez menos frequente.

Há mulheres que percebem mais de carros que muitos homens. As que não percebem ou trazem o marido para as ajudar a escolher ou seguem as indicações dos vendedores.

Sou uma pessoa muito calma mas também tenho limites. Irrito-me quando uma pessoa se torna repetitiva e me massacra vezes sem conta com a mesma situação. Pior que isso só mesmo estar parado no trânsito.

A falta de tempo é a minha desculpa de eleição para não ir ao ginásio. Entre esgotar a energia que me resta depois de um dia de trabalho a fazer exercício ou ir jantar com a família, a escolha fica fácil.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1443
    29-01-2020
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1443
    29-01-2020
    Capa Vale Tejo