Entrevista | 25-03-2020 10:00

Associação quer travar o êxodo de juventude no Tramagal

Associação quer travar o êxodo de juventude no Tramagal

Presidente da Associação de Melhoramentos do Tramagal diz que não há casas em condições nem empregos para os jovens continuarem a fazer vida na terra onde nasceram e cresceram.

A Associação de Melhoramentos do Tramagal (AMT) comemora em Maio 33 anos e já conseguiu diversas infraestruturas importantes para a freguesia do concelho de Abrantes. A construção de um pavilhão desportivo, que actualmente serve de apoio à escola, e a construção da casa mortuária de Tramagal e Cruxifixo foram das obras mais importantes realizadas no Tramagal. A opinião é de Rui Pinheiro, jovem de 27 anos que é actualmente o presidente da colectividade. O nadador-salvador nas Piscinas de Vila Nova da Barquinha destaca que foram os elementos da direcção inicial da AMT que ajudaram a construir a sede e um pequeno café na vila.

A colectividade assume-se como uma frente de combate contra o êxodo demográfico de que se sofrem muitas localidades de menor dimensão e tem algumas ideias nesse sentido. Uma delas é, com recurso a financiamento comunitário, implementar um projecto para reabilitar casas devolutas do Tramagal e construir novas habitações.

“Os jovens do Tramagal querem continuar a viver na vila. Só saem de cá porque não existem casas para arrendar nem para comprar. Os jovens não têm outra hipótese senão saírem daqui e gostávamos de inverter essa tendência”, sublinha. O mesmo se passa em relação ao emprego. Muitos trabalham fora da vila porque não há postos de trabalho suficientes.

Em breve, a associação pretende também avançar com uma medida de promoção da natalidade. Em conjunto com várias entidades e instituições da freguesia querem oferecer um cabaz para entregarem aos bebés que nasçam e residam na freguesia. A intenção da actual direcção é continuar a seguir os pergaminhos dos seus antecessores e manter os objectivos com que a Associação de Melhoramentos do Tramagal foi criada. Tentam encontrar-se todas as semanas mas quando não conseguem vão mantendo a actividade da associação em dia com conversações através da internet.

Uma associação ao serviço da comunidade

Há cerca de dois anos a Câmara de Abrantes apoiou com cerca de 18 mil euros nas obras de reabilitação do café que ficou mais moderno e tornou-se ponto de encontro dos tramagalenses. Em frente ao café (que está concessionado) há dois campos: um de ténis e outro de futebol. Ao lado, construído em 2001, existe um parque de manutenção para os mais velhos e um parque infantil. A sede, uma sala pequena onde a direcção se costuma reunir, situa-se numa zona contígua ao bar e foi construída pelos elementos que criaram a associação há mais de três décadas.

Ao contrário do que é habitual nas colectividades, a direcção da AMT é jovem e tem uma média de 28 anos. Rui Pinheiro e os amigos costumavam encontrar-se no café e um dos elementos da comissão administrativa da AMT desafiou-os a formarem uma direcção. Os amigos aceitaram e foram eleitos em Dezembro de 2016. Rui Pinheiro tem sido o presidente mas garante que se alguém da sua equipa quiser ser presidente nas próximas eleições, que se realizam no final deste ano, não se vai opor. “Queremos é continuar a trabalhar e a dinamizar a associação e a freguesia”, afirma a O MIRANTE.

Ideias não faltam a este grupo de jovens. De dois em dois anos realizam um almoço das comunidades que pretende reunir no Tramagal as pessoas da terra que estão fora durante o ano inteiro. O ano passado conseguiram reunir no refeitório da escola da vila mais de 200 pessoas. “Existem comunidades de tramagalenses em Lisboa e na Marinha Grande. Nos anos 60 e 70 do século passado muitos foram viver para a zona da Marinha Grande porque foram trabalhar para as fábricas do vidro e do molde”, explica Rui Pinheiro.

Há dois anos criaram as “Noites Jovens” onde durante dois dias fazem uma festa com diversas actividades e contratam um artista conhecido para animar e encher o recinto junto ao café e à sede da AMT. O ano passado convidaram a artista popular Rosinha e no ano anterior o Toy. Este ano já confirmaram o cantor Sérgio Rossi e vão ter ainda outra artista, mas a contratação ainda não está concluída. A AMT não tem muitos gastos por ano e o apoio que recebe do Finabrantes (Programa de Financiamento da Câmara de Abrantes às associações do concelho), cerca de dois mil euros, é para a colectividade ajudar na Corrida dos 10 km do Tramagal.

Cobrador ajuda a manter quotas pagas em dia

A AMT tem cerca de 600 sócios não pagantes e 390 que têm as quotas em dia. Para conseguirem ter tantos sócios com as quotas pagas contam com a ajuda “imprescindível” de Teófilo Moreira, 79 anos, que vai de porta em porta recolher o dinheiro da quota anual que é de seis euros. “Durante os jogos de futebol do Tramagal lá está ele à porta e aproveita para cobrar as quotas e avisa aqueles que devem”, conta o presidente entre risos.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1449
    04-03-2020
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1449
    04-03-2020
    Capa Vale Tejo