Entrevista | 15-09-2020 10:00

“Um empresário para ser bem sucedido não pode viver fechado no escritório”

“Um empresário para ser bem sucedido não pode viver fechado no escritório”
IDENTIDADE PROFISSIONAL

Depois de anos a desenvolver a sua carreira profissional em várias empresas, Ana Margarida Teixeira alcançou em 2020 o seu grande objectivo profissional: tornar-se franchisada da McDonald’s.

Para gerir uma empresa com sucesso e fazer crescer o negócio, um empresário não pode ficar fechado no escritório. Quem o diz é Ana Margarida Teixeira, franchisada do restaurante da McDonald’s do Carregado, concelho de Alenquer, que este ano comemora duas décadas de existência.

“Como empresária gosto de estar perto para perceber quais são as dificuldades ou as oportunidades que tenho para melhorar e fazer crescer o meu negócio. Um empresário que quer ser bem sucedido não pode viver fechado no escritório. Tem de perceber os seus clientes e estar ao lado dos seus colaboradores, sobretudo nos momentos de maior azáfama. É fundamental para que tudo corra bem e se crie uma relação de confiança e proximidade entre um empresário e a sua equipa”, diz.

Não é por isso difícil encontrar Ana Margarida Teixeira atrás do balcão do restaurante durante o horário dos almoços. Geralmente, só depois desse período entra no escritório para os ciclos de reuniões com fornecedores, empresários e os dez colaboradores que integram a equipa de gestão. “A marca dá-nos um grande apoio em todas as áreas, mas não deixa de ser um negócio próprio” e isso, acrescenta, “traz sempre preocupações e exige de nós uma grande dedicação”.

Gerir um restaurante Mcdonald’s é como gerir uma pequena ou média empresa, por isso, um franchisado tem de ter um espírito empreendedor, com capacidade de trabalhar e fazer crescer o projecto, liderar e motivar a equipa. Essas características não faltam a Ana Margarida que sempre que estabelece uma nova meta para o caminho profissional não baixa os braços até a alcançar.

Foi assim com o negócio que gere desde Janeiro de 2020. “Desde cedo soube que queria ser franchisada do Mcdonald’s, por isso estudei e procurei traçar um percurso profissional de sucesso para poder concorrer ao lugar”, conta. Licenciou-se em Gestão na Universidade Nova de Lisboa e passou por várias empresas nacionais e internacionais, desde a Henkel Ibérica à Diageo Portugal, até enviar a sua candidatura à marca de hambúrgueres mais famosa do mundo.

O processo de admissão durou três anos e foi mais longo do que o habitual (nove meses) porque Ana Margarida ia receber o restaurante da sua mãe, a empresária Maria Emília Santos que gere outros três McDonald’s na região. “Há uma responsabilidade acrescida quando se pega num negócio que vem de família. Mas como costumo dizer, tenho ketchup nas veias. E não há melhor do que sair de casa todos os dias para se fazer um trabalho que se adora”, refere.

É de Lisboa, de onde é natural, que Ana Margarida Teixeira arranca para o Carregado, depois de deixar os três filhos na escola. Diz que ser mãe e empresária nem sempre é uma combinação fácil de gerir, mas com o apoio do marido e da família tudo se torna mais leve. “Não há um botão que liga e desliga, mas quando estou em família tento desfrutar do momento a cem por cento”, diz.

“Procuro retribuir à comunidade aquilo que ela nos dá”

Há 20 anos, quando a sua mãe abriu o restaurante, Ana Margarida Teixeira estava lá e não esquece a importância que teve para a comunidade, ao dar trabalho a 62 pessoas. É por isso que a 15 de Setembro o aniversário vai ser assinalado num evento, aberto ao público, onde também participam todos os colaboradores. “Procuro retribuir à comunidade aquilo que ela nos dá e deu ao longo destes 20 anos”, refere.

Uma política empresarial que não acontece apenas em datas especiais, mas ao longo da história deste restaurante que patrocina associações desportivas locais com apoio monetário e na compra de equipamentos, doa lanches às crianças e jovens que participam nas férias de Verão organizadas pela Câmara de Alenquer e, mais recentemente, na entrega de refeições às equipas da autarquia que andaram pelo concelho a distribuir máscaras de protecção individual à população.

Ana Margarida Teixeira também não esquece a dedicação dos seus colaboradores que “todos os dias trabalham e se esforçam para que tudo corra bem”. “As 62 pessoas que aqui trabalham são a minha preocupação diária”, diz. E salienta que “neste negócio, apesar de ter uma marca por trás, há uma pessoa empenhada em prestar o melhor apoio possível”.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1475
    19-08-2020
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1475
    19-08-2020
    Capa Vale Tejo