Entrevista | 31-03-2021 15:00

Joana Vilela

Joana Vilela
AGORA FALO EU
Joana Vilela

Gerente do Hotel para animais “A Trela Amarela” - 43 anos, Secorio (Santarém)

Sabe o nome de algum deputado eleito pelo círculo eleitoral de Santarém?

Conheço o presidente da câmara Ricardo Gonçalves… mas de resto não.

Com que idade acha que se vai reformar?

Penso que quando criamos um negócio de raiz nunca nos afastamos por completo. Não penso na reforma apesar de saber que, eventualmente, terei que pensar em passar o testemunho. Mas acredito que parar é morrer por isso penso refrear mas nunca parar.

O que o leva a fazer “zapping” na televisão?

Excesso de publicidade ou um tema aborrecido para mim.

Costuma comprar raspadinhas? Tem sorte ao jogo?

Não e não! De vez em quando aposto no Euromilhões, mas não sou assídua.

Se lhe saísse um bom prémio no Euromilhões qual era a primeira coisa que fazia?

Dividia o prémio pela minha família mais próxima (pai e irmão) de modo igual. Depois, com a minha parte investia no meu negócio, fazia umas férias com os miúdos e iria ajudar amigos e conhecidos que passassem dificuldades.

Quantos amigos já tem no Facebook? O que acha das redes sociais?

Tenho bastantes amigos no Facebook mas não conheço toda a gente assim tão bem. Aceito os pedidos sem grande critério, por ser empresária. Tenho receio de recusar um potencial cliente. Aceito que as redes sociais fazem parte do nosso quotidiano mas não adoro. Reconheço que a nível profissional são bastante úteis, assim como para falar com família e amigos que vivam fora de Portugal.

Quantos verdadeiros amigos acha que tem?

Acho que tenho uma mão cheia delas. Todas mulheres. Mesmo não estando tão regularmente com elas como gostaria, estão sempre no meu coração.

Nas férias prefere praia, campo ou neve?

No campo vivo todos os dias! Em férias procuro a praia. Não planeei férias este ano. Não creio que vá fazer uma pausa. Está muito incerto. Não consigo fazer planos de médio prazo actualmente.

Na sua opinião as comissões de festas devem pagar imposto sobre o lucro das mesmas?

Não acredito que haja muito lucro e o que existe é totalmente fruto do envolvimento da população na comunidade por isso considero que devia ficar para a comunidade.

Custa-lhe levantar de manhã para trabalhar?

Nada! Adoro o que faço e trabalho sete dias por semana, mas não me canso.

Gosta mais de liderar ou ser liderada?

É mais fácil ser liderada, o esforço é menor, mas gosto de tomar as minhas próprias decisões. Aprecio a liberdade de escolha e sou grata por isso.

Era capaz de viver sem música?

Jamais. Acho que ninguém. Embora eu também aprecie o silêncio. A música está intimamente ligada com sentimentos e memórias. E isso é muito importante.

Existe algum animal que gostasse de ter e não pode?

Sou pelos animais! Gosto de todos. Mas não concordo que se tenham em casa animais selvagens, por exemplo. Dentro dos domesticados, gostaria de ter um cavalo, que adoro, mas não creio ser possível.

Gosta de comemorar o seu aniversário? Qual o melhor presente que já recebeu? E o mais divertido?

Gosto muito! É o dia do ano em que sou rainha e só faço o que quero! O melhor presente que recebi foi o cão do meu coração, o Óscar, um dálmata, quando fiz 18 anos. Foi-me dado pelos meus pais. Era uma prenda que pedia desde pequena. O mais divertido foi um bilhete para um espectáculo do Herman José com a Maria Rueff, no Auditório dos Oceanos do Casino de Lisboa, há bastantes anos já…Ri-me até às lágrimas!

A beleza é fundamental?

O belo está nos olhos de quem vê.

Quem gostaria de ser se não fosse o que é?

Uma bailarina ou dançarina, algo que jamais poderia ser porque danço pessimamente, mas adoro ver dançar quem sabe! Espectáculos de dança ou filmes sobre dança são os meus favoritos.

Ir comprar roupa ou calçado dá-lhe prazer?

Dá, sim senhora. Muito! É terapia para mim. Se tiver um mau dia ou passar por um mau momento ir às compras é algo que me devolve sempre algum bem-estar.

Em sua casa já se faz a separação do lixo?

Faço reciclagem desde os 17 anos, iniciei esse hábito em casa dos meus pais, há 26 anos.

Ler jornais é saber mais?

Com certeza que sim. Ficamos mais cultos e informados. O saber não ocupa lugar!

Mais Notícias

    A carregar...