Entrevista | 09-06-2021 12:30

Mafalda Antunes

Mafalda Antunes
AGORA FALO EU
Mafalda Antunes (foto DR)

Empregada de mesa no Restaurante O Bom Garfo - 20 anos, Abrantes

Quantas horas precisa para acordar bem disposta?

Preciso de dormir nove horas para estar bem disposta. Normalmente deito-me cedo e consigo dormir esse tempo.

Gosta de grandes reuniões familiares? Em situações “normais” com que regularidade se juntam?

Sim, gosto de reunir com a família, mas depende das circunstâncias. Essencialmente é no Natal que nos reunimos, somos mais de 30 pessoas e felizmente vivem aqui no concelho, o que facilita.

Qual é o seu truque para manter a calma perante um imprevisto?

Sou uma pessoa tranquila por natureza. Claro que também tenho os meus dias. Por norma não perco a calma, até porque com um filho de quatro anos não se pode perder a calma.

Qual a sua primeira atividade profissional?

A minha primeira atividade profissional foi empregada de balcão num café, porém só durou dois meses porque entretanto entrou em falência. Mas não era viável para mim devido à distância e horário até tarde.

Gosta mais de liderar ou ser liderada?

Gosto das duas situações, ambas são precisas. No trabalho aceito bem ser liderada e sou mais flexível.

Era capaz de viver sem música?

Não era capaz. Ouço música regularmente. Não passo sem ouvir música a fazer limpezas e arrumações.

O que lhe dá mais gozo fazer na vida?

O que me dá mais gozo na vida é ter um tempo apenas para mim, o que é raro. Nos tempos livres gosto de passear e fazer actividades em família. Gosto também de convívio entre amigos, porém nesta fase não tenho tido oportunidade.

Quantos verdadeiros amigos acha que tem?

Verdadeiros amigos tenho poucos, cabem numa mão.

Alguma vez deu sangue?

Nunca dei sangue, mas admiro quem o faça. Já precisei de levar transfusão de sangue inclusive.

Se vir alguém deitar lixo para o chão diz-lhe alguma coisa?

Se conhecer essa pessoa corrijo; senão apanho e coloco no sítio correcto.

Qual a tradição que nunca podemos deixar morrer?

O que não se pode perder é o convívio com a família. Hoje em dia há muitas pessoas que se afastam gradualmente, mas considero que os convívios entre a família são muito importantes. Dou muito valor ao Natal e à troca de prendas e ouvir as músicas de Natal.

Quais as qualidades que mais aprecia numa pessoa?

O que mais aprecio numa pessoa é a sinceridade, honestidade e a compreensão.

Fecha a água enquanto escova os dentes ou quando se ensaboa no banho?

Não costumo fechar a água. Enquanto tomo banho gosto muito de ter a água sempre a ferver.

Qual é o seu maior defeito?

O meu maior defeito é a teimosia, mas tenho vindo a melhorar esse aspecto.

O que mais a preocupa no futuro?

O que mais me preocupa é os nossos filhos viverem num mundo como o que temos hoje, cheio de racismo, guerras, pessoas a pensarem que são mais do que as outras.

Qual é a sua maior qualidade enquanto pessoa?

A minha melhor qualidade é não pensar apenas em mim, mas também no outro. Tento sempre ajudar o outro.

Existe algum animal que gostasse de ter e não pode?

Gostava de ter um cão, no entanto, devido à falta de tempo não o tenho, porque acho que um animal precisa de vários cuidados e atenção.

Qual o objecto que nunca fica em casa?

Trago sempre comigo a carteira e o telemóvel, mas neste momento também não pode faltar a máscara.

O que mais gosta na sua terra, Abrantes?

Gosto da vida tranquila que uma cidade pequena permite, não há trânsito significativo e as pessoas conhecem-se todas. Aprecio bastante o contacto com a natureza.

Gosta de comemorar o seu aniversário?

Sim, gosto de comemorar o meu aniversário de uma forma simples. Não costumo fazer festas, mas sopro sempre as velas.

Tem alguma superstição ou hábito regular?

Não tenho, mas acredito em Deus, sou religiosa. Fiz até a comunhão solene, só não fiz o crisma.

A beleza é fundamental?

Não é fundamental, mas ajuda uma pessoa a sentir-se bem. Gosto de conhecer o interior das pessoas, não me fico apenas pela aparência.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1513
    23-06-2021
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1513
    23-06-2021
    Capa Vale Tejo