Entrevista | 19-10-2021 18:00

“O cargo de dirigente associativo deveria ser remunerado”

“O cargo de dirigente associativo deveria ser remunerado”
Faustino da Mata é o presidente da Sociedade Filarmónica Cartaxense que celebrou o 170º aniversário em 2020

Faustino da Mata leva 33 anos como presidente da Sociedade Filarmónica Cartaxense, que em 2020 cumpriu 170 anos.

A sede da Sociedade Filarmónica Cartaxense (SFC) é a segunda casa de Faustino da Mata. Aos 81 anos, já vai com 33 como timoneiro da colectividade onde passa a maior parte dos seus dias e é um exemplo da dificuldade em captar sangue novo para o associativismo. A maior e mais antiga associação do concelho do Cartaxo assinalou 170 anos de existência em 2020 e a sua direcção está agora empenhada no retorno à normalidade.

A pandemia obrigou a suspender todas as actividades e fechar o espaço e estão agora a reabrir aos poucos. Algumas actividades já estão a funcionar, condicionadas às regras em vigor. A banda da SFC é que ainda não voltou a reunir por envolver muitas pessoas e o espaço não permitir estarem todos juntos em segurança.

Faustino da Mata está ligado à Sociedade Filarmónica Cartaxense desde 1985 quando foi convidado para vice-presidente da colectividade. Em 1988 assumiu a presidência, cargo que continua a ocupar. O empresário reformado explica que realiza uma assembleia-geral de dois em dois anos para ver se aparece gente mais nova que queira constituir uma direcção, mas sem êxito.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1537
    01-09-2021
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1537
    01-09-2021
    Capa Vale Tejo