Com 300 anos de história há tanto por descobrir na Quinta da Alorna

Quinta da Alorna, em Almeirim, tem 300 anos de história e está há cinco gerações na família Lopo de Carvalho

A Quinta da Alorna é uma empresa que coloca a excelência naquilo que faz, desde a área agrícola aos vinhos passando pela floresta. Tem um território de 2.600 hectares e um património edificado e cultural de três séculos. É uma empresa que se preocupa com o equilíbrio entre a sua actividade e a natureza apostando na modernidade.

É com o mote: “Tanto por descobrir” que a Quinta da Alorna, com 300 anos de história e há cinco gerações na família Lopo de Carvalho, se afirma como empresa económica, social e ambientalmente sustentável, capaz de produzir produtos de qualidade superior de uma forma consistente e inovadora. Dedicada às áreas florestais, agrícolas e das vinhas a empresa aposta em fortalecer o relacionamento com os seus accionistas, colaboradores, parceiros, consumidores e comunidade local. A empresa continua o desafio de descobrir as facetas de uma herança secular, a par de um caminho inovador, mantendo o carácter, criando memórias, celebrando e partilhando.
Detentora de um eclético património a Quinta da Alorna continua fiel ao espírito de descoberta, inovação e partilha que a tornaram única. Nesse sentido a aposta contínua na qualidade dos vinhos que produz, aliada ao equilíbrio entre todas as actividades agrícolas e a natureza tem sido fundamental para a sustentabilidade da empresa e de um projecto que atravessa gerações.
Com uma área de vinhedos de 160 hectares, dos 2.600 hectares que constituem a quinta, a diversidade das castas permite uma imensidão de oportunidades com qualidade, excelência e competitividade. A Quinta da Alorna tem 1.900 hectares de floresta e 500 hectares dedicados ao regadio produzindo para a indústria agroalimentar produtos como o milho, a batata, as ervilhas e o amendoim.
Destaque para o montado de sobro, de onde se retira a cortiça, e o pinheiro manso, para produção de pinhão, a quinta dispõe ainda de eucaliptos para produção de pasta de papel. Esta relevante área florestal é um contributo para mitigar as emissões de dióxido de carbono, a que se alia na área da sustentabilidade ambiental as seis centrais de produção de energia fotovoltaica.
A empresa além de perseguir o equilíbrio entre as actividades agrícolas e a natureza, não esquece a modernização apostando na agricultura de alta precisão, que permite maximizar a produção por hectare minimizando o consumo de recursos. A Quinta da Alorna assume uma política direccionada para a qualificação recorrendo a ferramentas de certificação agro-ambientais, procedimentos e normas que garantam a qualidade do produto, a protecção do ambiente e a segurança dos colaboradores. É com “Tanto por Descobrir” que a Quinta da Alorna enceta um novo ciclo de continuidade e inovação.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1589
    01-09-2021
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1589
    01-09-2021
    Capa Vale Tejo