Foto Galeria | 15-09-2020

Corrida de toiros no Campo Pequeno em noite de homenagens

1 / 16
Corrida de toiros no Campo Pequeno em noite de homenagens
2 / 16
Corrida de toiros no Campo Pequeno em noite de homenagens
3 / 16
Corrida de toiros no Campo Pequeno em noite de homenagens
4 / 16
Corrida de toiros no Campo Pequeno em noite de homenagens
5 / 16
Corrida de toiros no Campo Pequeno em noite de homenagens
6 / 16
Corrida de toiros no Campo Pequeno em noite de homenagens
7 / 16
Corrida de toiros no Campo Pequeno em noite de homenagens
8 / 16
Corrida de toiros no Campo Pequeno em noite de homenagens
9 / 16
Corrida de toiros no Campo Pequeno em noite de homenagens
10 / 16
Corrida de toiros no Campo Pequeno em noite de homenagens
11 / 16
Corrida de toiros no Campo Pequeno em noite de homenagens
12 / 16
Corrida de toiros no Campo Pequeno em noite de homenagens
13 / 16
Corrida de toiros no Campo Pequeno em noite de homenagens
14 / 16
Corrida de toiros no Campo Pequeno em noite de homenagens
15 / 16
Corrida de toiros no Campo Pequeno em noite de homenagens
16 / 16
Corrida de toiros no Campo Pequeno em noite de homenagens

A Praça de Toiros do Campo Pequeno abriu as portas na noite do dia 10 de setembro, onde teve lugar uma corrida de toiros mista, para comemorar os 70 anos da fundação da ganaderia Vinhas, os “Santacolomas lusos” , e o meio século do Grupo de Forcados do Aposento do Barrete Verde, de Alcochete. Com semelhante cartaz, pena foi, que o tauródromo monumental alfacinha não registasse uma mais significativa presença de espectadores, dentro das novas limitações impostas, o que infelizmente não aconteceu.

Actuaram os cavaleiros ANTÓNIO RIBEIRO TELLES e FRANCISCO PALHA, o matador de toiros Scalabitano ANTÓNIO JOÃO FERREIRA, e os Grupos de Forcados Amadores do Aposento do Barrete Verde e de Alter do Chão, frente a seis exemplares, de excelente apresentação, da ganaderia dos Herdeiros de Manuel e Mário Vinhas.

António Ribeiro Telles esteve esforçado no que abriu praça, para arrecadar um sonante triunfo frente ao quarto, um toiro bravíssimo, que culminou com a chamada especial ao maioral da ganaderia.

Francisco Palha pôs as bancadas ao rubro, numa emocionante lide ministrada ao segundo para estar esforçado frente ao pouco colaborante quinto toiro da noite.

António João Ferreira, que reapareceu um ano após a grave colhida sofrida um ano antes nesta mesma arena. Tocou-lhe em sorte, o terceiro, um volumoso exemplar de nobres investidas, recebido com o percal por ritmadas verónicas rematadas com meia “ Belmontina”. Com a flanela rubra executou uma faena artística à base de naturais, rematados com passes de peito. Voltou a entusiasmar o conclave na lide que encerrou a função.

Quanto aos forcados, pelo Aposento do Barrete Verde, Diogo Amaro foi violentamente volteado pelo primeiro toiro da ordem, sendo dobrado por seu irmão Bruno, e João Armando executou uma monumental pega de caras ao quarto toiro da noite aguentando sucessivos derrotes. Pelos Amadores de Alter do Chão, foram caras Filipe Ribeiro e João Moreno, que tiveram imensas dificuldades para consumar as pegas de caras.

Reportagem de Henrique de Carvalho Dias

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1473
    19-08-2020
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1473
    19-08-2020
    Capa Vale Tejo