Foto Galeria | 19-09-2021

Bienal dedicada à sustentabilidade invade as ruas de Coruche

1 / 23
Bienal dedicada à sustentabilidade invade as ruas de Coruche
2 / 23
Bienal dedicada à sustentabilidade invade as ruas de Coruche
3 / 23
Bienal dedicada à sustentabilidade invade as ruas de Coruche
4 / 23
Bienal dedicada à sustentabilidade invade as ruas de Coruche
5 / 23
Bienal dedicada à sustentabilidade invade as ruas de Coruche
6 / 23
Bienal dedicada à sustentabilidade invade as ruas de Coruche
7 / 23
Bienal dedicada à sustentabilidade invade as ruas de Coruche
8 / 23
Bienal dedicada à sustentabilidade invade as ruas de Coruche
9 / 23
Bienal dedicada à sustentabilidade invade as ruas de Coruche
10 / 23
Bienal dedicada à sustentabilidade invade as ruas de Coruche
11 / 23
Bienal dedicada à sustentabilidade invade as ruas de Coruche
12 / 23
Bienal dedicada à sustentabilidade invade as ruas de Coruche
13 / 23
Bienal dedicada à sustentabilidade invade as ruas de Coruche
14 / 23
Bienal dedicada à sustentabilidade invade as ruas de Coruche
15 / 23
Bienal dedicada à sustentabilidade invade as ruas de Coruche
16 / 23
Bienal dedicada à sustentabilidade invade as ruas de Coruche
17 / 23
Bienal dedicada à sustentabilidade invade as ruas de Coruche
18 / 23
Bienal dedicada à sustentabilidade invade as ruas de Coruche
19 / 23
Bienal dedicada à sustentabilidade invade as ruas de Coruche
20 / 23
Bienal dedicada à sustentabilidade invade as ruas de Coruche
21 / 23
Bienal dedicada à sustentabilidade invade as ruas de Coruche
22 / 23
Bienal dedicada à sustentabilidade invade as ruas de Coruche
23 / 23
Bienal dedicada à sustentabilidade invade as ruas de Coruche

A obra “Underwater”, da autoria da artista plástica e médica reformada, Antonieta Martinho foi a vencedora do Prémio Distinção Bienal de Coruche.

A Bienal está de volta à vila de Coruche num regresso que alinha arte com sustentabilidade. A inauguração da décima edição do evento organizado pela câmara municipal e Museu Municipal de Coruche, decorreu no sábado, 18 de Setembro, e contou com a presença dos vários artistas participantes e dezenas de coruchenses.

A coordenadora do evento, Dulce Patarra, destacou a importância de divulgar a arte contemporânea no concelho e de o fazer envolvendo as várias associações, artistas e gentes do concelho. “A arte contemporânea é por vezes difícil de explicar pela sua conceptualidade, mas os coruchenses já não a estranham”, disse a responsável a O MIRANTE, acrescentando a importância da educação para a arte, sobretudo junto dos mais novos.

Nesta décima edição, que decorre até 5 de Outubro, as ruas e avenidas da vila foram o local escolhido para expor as obras dos dez artistas a concurso, artistas e fotógrafos locais e convidados.

A obra “Underwater”, da autoria da artista plástica e médica reformada, Antonieta Martinho foi a vencedora do Prémio Distinção Bienal de Coruche, entregue pelo presidente do município, Francisco Oliveira. Em declarações ao nosso jornal, a artista, de 74 anos, residente em Lisboa, explicou que a sua obra feita com material amigo do ambiente e composta por sete medusas e 430 peixes pretendeu ligar a arte ao rio.

No mesmo dia foi apresentado o livro infantil "Coruche A Princesa!", da autoria de Ana Cláudia Cunha, com ilustração de Liliana Barata, que serviu de inspiração à peça de teatro Era Uma Vez...Coruche a Princesa, interpretada pelo Grupo Poema na Vila.

No último dia, adiantou Dulce Patarra, será lançado o catálogo da Bienal , no Pátio do Museu, onde vão figurar todas as obras que integraram a décima edição do evento de artes plásticas que se realiza desde 2013.

Mais Notícias

    A carregar...