Internacional | 23-09-2022 17:59

Ataques a centros de mobilização de reservistas russos noticiados por ‘media’ locais 

FOTO ILUSTRATIVA – FOTO DR

Aumento o número dos que tentam deixar o país, para não irem combater na Ucrânia e há mil e trezentos detidos por protestos

Vários centros de recrutamento militar na Rússia foram atacados com ‘cocktails’ Molotov desde o início da mobilização parcial decretada pelo Presidente russo Vladimir Putin, de acordo com relatos de hoje dos ‘media’ locais. 

Como resultado de um dos ataques a um posto de alistamento na cidade de Khabarovsk, na parte oriental da Rússia, duas casas foram incendiadas, embora não tenha havido feridos. 

Na região de Amur, na fronteira com a China, assaltantes desconhecidos também tentaram incendiar um posto de alistamento, num ataque que danificou a fachada do edifício. 

No dia anterior, foram relatados ataques contra pelo menos quatro centros de recrutamento em São Petersburgo, Nizhny Novgorod, Orenburg e Zabaikal. 

Ao mesmo tempo, milhares de russos tentam deixar o país, na sequência da mobilização parcial decretada por Putin, na quarta-feira, que deverá envolver 300.000 reservistas, alegadamente para ajudar na invasão da Ucrânia. 

Mais de 1.300 pessoas foram detidas na quarta-feira em várias cidades, em protestos contra a guerra, o que não impediu a oposição ao Kremlin de convocar uma nova manifestação para sábado. 

O Ministério da Defesa considera prioritária a mobilização de atiradores, condutores de tanques, artilheiros, motoristas e mecânicos. 

Serão mobilizados soldados e sargentos com menos de 35 anos e oficiais com menos de 55 anos, mas não os estudantes. 

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1587
    01-09-2021
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1587
    01-09-2021
    Capa Vale Tejo