Internacional | 14-12-2022 14:52

Há esquadras chinesas em países estrangeiros mas sem polícias

Há esquadras chinesas em países estrangeiros mas sem polícias

China diz que são dirigidas por voluntários e servem para dar apoio a cidadãos em termos jurídicos e para tratar de documentos

A China reconheceu hoje que mantém “esquadras de polícia de serviço” no estrangeiro, mas negou que tenha exercido “actividade policial”, como denunciaram organizações de defesa dos Direitos Humanos.
Um porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros chinês admitiu que Pequim “mantém uma rede de esquadras de polícia de serviço” no estrangeiro, mas sublinhou que não existem "esquadras de polícia clandestinas", como denunciaram também países terceiros, como a Alemanha.
Estas esquadras foram criadas "por grupos de chineses apaixonados no exterior" e são dirigidas por "voluntários comprometidos com a diáspora chinesa e não por agentes da polícia chineses”, segundo o porta-voz.
Informações obtidas pela agência alemã DPA indicam que pelo menos “cinco altos funcionários” que trabalham nestas esquadras prestam assessoria jurídica a cidadãos chineses e alemães para solicitarem documentos ou realizarem processos burocráticos. No entanto, essa assistência também estará a ser usada para obter informações e promover a ideologia e as políticas do governo chinês.
O ministério dos Negócios Estrangeiros de Pequim insiste, no entanto, que o objectivo é “ajudar os cidadãos chineses que não puderam deslocar-se ao país durante a pandemia do novo coronavírus para que possam fazer exames médicos e renovar as cartas de condução”.
As autoridades também afirmaram que esses centros "não violam a lei porque não realizam actividades policiais” e destacaram que a China "não interfere nos assuntos internos de outros países ou na sua soberania".

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1597
    01-02-2023
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1597
    01-02-2023
    Capa Médio Tejo