Internacional | 17-12-2022 15:59

Foram avistados centenas de novos OVNIS mas não há nenhuma prova de alienígenas

disco voador
foto ilustrativa - foto dr

Há muitas novas tecnologias – como futuros bombardeiros furtivos e caças furtivos, ‘drones’ e mísseis hipersónicos lançados por EUA e China, que podem ser confundidos com um OVNI

O gabinete do Departamento de Defesa dos Estados Unidos criado para rastrear relatórios de objectos voadores não identificados (OVNI), recebeu “várias centenas” de novos registos, mas nenhuma evidência até agora de vida alienígena, revelou na sexta-feira fonte do Pentágono.
Este novo gabinete de ‘resolução de anomalias em todos os domínios (AARO, em inglês), foi criado em Julho e é responsável não apenas por rastrear objectos não identificados no céu, mas também debaixo de água ou no espaço.
Este projecto foi criado após mais de um ano de atenção a objectos voadores não identificados que pilotos militares observaram, mas que por vezes tinham receio em relatar, por medo do estigma.
Em Junho de 2021, o gabinete do director de inteligência nacional informou que, entre 2004 e 2021, houve 144 desses encontros, 80 dos quais foram captados por vários sensores.
Desde então, “ocorreram muito mais relatórios”, explicou o director do gabinete de anomalias, Sean Kirkpatrick, quantificando estes em “várias centenas”.
É esperado até ao final do ano um relatório actualizado do director de inteligência nacional que fornecerá números específicos sobre os novos relatórios recebidos desde 2021, adiantaram autoridades norte-americanas, citadas pela agência Associated Press (AP).
Este gabinete não foi criado apenas para examinar a questão da existência de vida extraterrestre, mas também o risco de segurança representado por tantos encontros com objectos voadores desconhecidos por instalações militares ou aeronaves militares.
Em Maio, o Congresso norte-americano realizou a sua primeira audiência em mais de meio século sobre este tema, com vários membros a manifestarem preocupação de que, sejam ou não os objectos alienígenas ou potencialmente novos, como tecnologia desconhecida pilotada pela China, Rússia ou outro adversário em potência, o desconhecido cria um risco de segurança.
Até agora, “não vimos nada, e ainda estamos muito no início, que nos leve a acreditar que qualquer um dos objectos que vimos seja de origem alienígena”, frisou Ronald Moultrie, subsecretário de Defesa para inteligência e segurança.
O gabinete também está a trabalhar em formas de melhorar a sua capacidade de identificar objectos desconhecidos, como recalibrar sensores que podem estar focados apenas em aeronaves adversárias conhecidas ou assinaturas de ‘drones’, acrescentou Moultrie.
Além de objectos não identificáveis, há muitas novas tecnologias – como futuros bombardeiros furtivos e caças furtivos, ‘drones’ e mísseis hipersónicos a serem lançados quer pelos EUA, quer pela China, que podem ser confundidos com um OVNI.
Kirkpatrick adiantou também que o novo gabinete está a coordenar com o Pentágono e a comunidade de inteligência dos EUA para obter as assinaturas da tecnologia dos EUA, para que seja possível descartar essas aeronaves ou ‘drones’.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1596
    11-01-2023
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1596
    25-01-2023
    Capa Médio Tejo