Nacional | 05-10-2022 11:59

Pedido para que Portugal não atribua mais vistos de entrada a timorenses  

Secretário-geral da Frente Revolucionária do Timor-Leste Independente (Fretilin) diz que é para acabar com situações de miséria e abandono

O secretário-geral da Frente Revolucionária do Timor-Leste Independente (Fretilin) pediu hoje o fim da atribuição de vistos a timorenses para impedir situações de miséria e abandono dos imigrantes em Portugal. 

Em entrevista à Lusa em Lisboa, Mari Alkatiri, que coordena a plataforma que sustenta o governo timorense, considerou que, “em Timor-Leste, se deve travar esta onda de procura de vida fora do país, enquanto não houver um acordo de alto nível entre governos para acomodar isso”. 

Nos últimos dias tem sido notícia a situação de timorenses em Portugal, trazidos por redes criminosas para trabalhar no sector agrícola, uma situação social que já motivou pedidos de apoios de várias autarquias. 

Trata-se de uma situação “chocante” que tem sido tema nos contactos feitos em Portugal com os governantes portugueses, admitiu Mari Alkatiri, que já foi primeiro-ministro do país. “É fundamental suspender a vinda dos timorenses agora”, defende. 

E acrescenta ser necessário que Timor-Leste dê “formação adequada a quem quer emigrar”, com “treinos vocacionais e profissionais” que correspondam a necessidades dos países de destino. 

Para Mari Alkatiri, esta vontade de emigrar dos timorenses mostra que “há uma juventude que perdeu a esperança” no futuro do país, que “já não vive da nostalgia do período da restauração da independência” e “quer um futuro concreto”. 

Para tal, é necessário também que os políticos timorenses façam pactos de regime que promovam o bem-estar a médio prazo e correspondam aos anseios da população, sublinha.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1588
    01-09-2021
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1588
    01-09-2021
    Capa Vale Tejo