Nacional | 30-01-2023 12:06

Milhões de ventiladores para a apneia do sono defeituosos vão ser recolhidos até ao fim do ano

Prejuízos levam a Philips a despedir mais seis mil pessoas, depois de já ter despedido quatro mil em Outubro do ano passado

A Philips anunciou hoje que vai despedir seis mil pessoas até 2025, devido a prejuízos causados pela recolha de ventiladores para a apneia do sono defeituosos, a afectar há meses a empresa holandesa.
O presidente executivo da Philips, Roy Jakobs, descreveu, em comunicado, a nova redução na força de trabalho como "difícil, mas necessária".
Em Outubro, o grupo holandês já tinha anunciado o despedimento de quatro mil trabalhadores.
Em Junho de 2021, a Philips anunciou a recolha de milhões de ventiladores para a apneia do sono, alertando que a espuma de amortecimento de som podia quebrar, levando os utilizadores a inalar pequenas partículas ou produtos químicos perigosos durante o sono.
A Philips estimou inicialmente que podia reparar ou substituir as unidades no prazo de um ano. Mas com a recolha a atingir mais de cinco milhões de dispositivos em todo o mundo, a empresa holandesa admitiu, em Outubro, que o esforço ia continuar durante 2023.
A Síndrome de Apneia Obstrutiva do Sono (SAOS), uma doença que pode atingir até 80% da população acima dos 65 anos, faz subir o risco de hipertensão arterial, enfarte do miocárdio, acidente vascular cerebral e arritmias cardíacas.
A SAOS implica ainda um grande risco de acidentes nas pessoas que ficam com sonolência durante o dia e adormecem ao volante.
De acordo com a Fundação Portuguesa do Pulmão, a SAOS é muito frequente, está subdiagnosticada e pode afectar 25% das mulheres e 50% dos homens.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1669
    19-06-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1669
    19-06-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo