O MIRANTE dos Leitores | 23-06-2024 21:00

Casas ilegais em Benfica do Ribatejo

Este título na primeira página de “O MIRANTE” de 13/06/24 despertou a minha curiosidade e avivou a minha memória.

Este título na primeira página de “O MIRANTE” de 13/06/24 despertou a minha curiosidade e avivou a minha memória. Só famílias ricas podem com as leis actuais construir uma casa ainda que modesta. Em 1958/59 mandei e participei directamente na construção de uma casa com dois pisos onde ainda moro. O projecto com as peças necessárias e exigidas por lei foi elaborado por um técnico competente e aprovado pela C.M de Tomar em pouco mais de trinta dias. Tudo isto custou uma ninharia incluindo a licença de construção. Eu tinha 23 anos e embora a trabalhar desde os 7 tinha pouco dinheiro, mas com algumas pequenas ajudas familiares foi possível concluir a obra sem qualquer empréstimo.
Há cerca de vinte anos um casal com 4 filhos pequenos e que vivia numa pequena casa de minha propriedade manifestou interesse em construir uma habitação para a família. Logo me apressei a doar-lhe uma propriedade com cerca de 3.000m2, onde era permitido construir. O chefe da família consultou um técnico para elaboração dos respectivos projectos de acordo com as leis em vigor e informou-se dos custos totais incluindo as licenças camarárias. Os valores que lhe foram propostos deitaram por terra todo um sonho vivido durante alguns anos. Eram superiores às disponibilidades que existiam para o início da construção. Resultado; até hoje não puderam construir casa nenhuma. O mesmo aconteceu com dezenas de outros casais no concelho de Tomar. É fácil perceber a razão por que existem cada vez mais casas de madeira e clandestinas. Infelizmente não é só em Benfica do Ribatejo.
Guilherme da Conceição Duarte – Vale Cabeiro

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1673
    17-07-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1673
    17-07-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo