O MIRANTE | 30-07-2020 18:00

Aglomerações junto a loja de comida  em Benavente deixam população receosa

Aglomerações junto a loja de comida  em Benavente deixam população receosa
SOCIEDADE

Em causa está espaço com máquinas automáticas de venda de comida quente, bebidas e snacks 24 horas por dia.

A Câmara de Benavente aprovou a restrição do horário de funcionamento até às 23h00 para os estabelecimentos de restauração e bebidas do concelho, tendo em conta o aumento de casos de Covid-19 no concelho, mas há excepções que estão a causar receio e descontentamento entre a população. É o caso da loja de comida e bebidas Grab & Go, na Avenida Manuel Lopes de Almeida, em Benavente, que tem funcionado 24 horas por dia e permitido aglomeração de pessoas junto às suas instalações.


Os moradores que já antes da pandemia se queixavam do ruído que se prolonga para lá das quatro da madrugada, junto a esse estabelecimento, lamentam agora que “sabendo da limitação de horário na última reunião de câmara” esta loja tenha um “regime de execepção mesmo nos tempos em que vivemos”. Um dos moradores que captou em imagem cerca de 15 pessoas a frequentar o estabelecimento em simultâneo, sem qualquer tipo de controlo.


De acordo com a proposta apresentada por Carlos Coutinho os estabelecimentos apenas podem receber clientes até às 23h00 tendo de encerrar obrigatoriamente à meia-noite.


Sobre o facto de o Grab & Go continuar em funcionamento para lá do novo horário o vereador Hélio Justino esclareceu a O MIRANTE que “não há qualquer excepção” e que “o proprietário terá de o cumprir”. “A GNR é que está a fazer esse tipo de controlo e se esse estabelecimento está em incumprimento vai ter de ser notificado”, acrescentou o autarca da CDU.


A decisão de limitação de horário surgiu, recorde-se, por causa de queixas de munícipes a relatar situações em que os estabelecimentos estariam abertos para lá do horário permitido, vendendo bebidas alcoólicas, inclusive a menores de idade, existindo como prova registos em vídeo. Com esta medida em vigor, salientou Carlos Coutinho, as autoridades passam a ter maior poder de controlo e fiscalização de estabelecimentos e possíveis prevaricadores.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1467
    09-07-2020
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1467
    09-07-2020
    Capa Vale Tejo