O MIRANTE | 21-11-2020 18:00

“A economia vai continuar à frente das questões ambientais por muitos anos”

“A economia vai continuar à frente das questões ambientais por muitos anos”
ESPECIAL ANIVERSÁRIO
Jorge Feliciano, sócio-gerente da Agência de Seguros Feliciano - Póvoa de Santa Iria

Jorge Feliciano, sócio-gerente da Agência de Seguros Feliciano - Póvoa de Santa Iria.

A União Europeia quer reduzir o uso de pesticidas para metade nos próximos 10 anos e ter 25% das terras agrícolas sob produção biológica. Qual a sua opinião?

Diria que é pouco mas se esse limite for cumprido já é uma grande vitória.

A economia costuma ser privilegiada em relação ao ambiente. Há alguma possibilidade de alterar esta situação?

Talvez daqui a umas gerações isso seja possível, nos tempos mais próximos não acredito. Podem ir dando pequenos passos mas pouco mais que isso. O lucro a qualquer custo ainda é um lema enraizado na sociedade empresarial.

Em que pensa normalmente quando se fala de verde?

Associo o verde essencialmente à ecologia, já que não sou grande adepto de futebol.

Fechar a torneira enquanto lava os dentes ou se ensaboa no banho; separar o lixo para reciclagem; circular de carro a baixa velocidade para poluir menos são alguns conselhos ambientais. Destes, qual é aquele que não consegue seguir?

Todos eles são cumpridos por mim, mas reconheço que circular a baixa velocidade é só mesmo por causa das filas na EN10.

Quais são os principais problemas ambientais na sua área de residência e de trabalho? Como acha que podiam ser resolvidos?

Como vivo e trabalho na mesma freguesia os problemas são os mesmos: excesso de construção e excesso de trânsito. A forma de os resolver seria, talvez, uma vez que não sou urbanista, travar a construção de mais habitação e implementar uma rede de transportes públicos mais eficaz e mais regular que permita a população abdicar do transporte em viaturas privadas.

Há algo em que já tenha pensado ou que já tenha implementado na sua empresa que contribua para a defesa do ambiente?

Tento permanentemente reduzir o uso de papel, embora a minha actividade seja muito associada a ele. A digitalização e os meios informáticos permitem fazê-lo e as minhas colaboradoras estão tão empenhadas quanto eu para cumprirmos esse objectivo.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1483
    19-08-2020
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1483
    19-08-2020
    Capa Vale Tejo