O MIRANTE | 18-11-2023 06:00

Não me sinto confortável por não existir ainda regulamentação para a Inteligência Artificial

Não me sinto confortável por não existir ainda regulamentação para a Inteligência Artificial
João Tremoço, 63 anos, presidente da Junta de Freguesia de Vialonga

As alterações climáticas são uma realidade que nos deve preocupar a todos mas devem ser discutidas com serenidade e não com sensacionalismos e alarmismos.

Os jornais têm que cumprir uma série de requisitos para poderem ser editados. Deviam ter mais liberdade?
Penso que os jornais deverão ter mais liberdade, serem objectivos e não tendenciosos.
Há cada vez mais pessoas que optam por ser informadas através do que lhes chega pelas redes sociais. É o seu caso?
Não é o meu caso. As redes sociais são importantes, mas não deverão substituir a imprensa por serem mais facilmente manipuladas e tendenciosas.
A informação devia ser toda gratuita e de acesso livre?
A informação para ser gratuita precisa de ser financiada por publicidade e isso obriga a imprensa a publicar artigos sensacionalistas para conseguir chegar a mais gente e aumentar as audiências.
Os hábitos de leitura mudaram e há muitos jornais em dificuldades, alguns dos quais de âmbito nacional e outros que já deixaram de se editar, nomeadamente regionais? É algo que o preocupe?
Claro que me preocupa, principalmente os regionais, porque é através deles que se divulga a informação da região. A imprensa escrita é tratada por profissionais que se preocupam em saber por várias fontes enquanto nas redes sociais se cede ao sensacionalismo.
Consegue imaginar como seria a sua vida num país não democrático?
Tinha 12 anos quando foi o 25 de Abril e desde aí sempre vivi em democracia. É difícil avaliar o que é viver em ditadura.
O que foi para si o 25 de Abril de 1974?
Só foi pena o 25 de Abril não ter chegado mais cedo. Foi uma data importante para cada cidadão poder expressar a sua opinião, escolher os seus representantes de forma livre e democrática.
A Inteligência Artificial está presente, cada vez mais, na nossa vida? Sente isso? Está confortável com o que se está a passar?
A tecnologia é um instrumento importante para a evolução e bem-estar das populações, no entanto a IA está a destruir algumas profissões, embora, certamente, vá criar outros empregos. Não me sinto confortável por não existir ainda regulamentação para a IA.
Alterou alguns comportamentos por causa das informações relativas às alterações climáticas?
Preocupo-me cada vez mais com poupança de água em casa e separação do lixo doméstico. As alterações climáticas são uma realidade que nos deve preocupar a todos mas devem ser discutidas com serenidade e não com sensacionalismos e alarmismos.
É capaz de indicar dois ou três dos nossos deveres constitucionais?
Cumprir as leis, educar e proteger os semelhantes, proteger a natureza, proteger o património público e social do país e colaborar com as autoridades.
Qual foi o último texto que leu em O MIRANTE de que gostou?
Foi uma notícia sobre a colocação de lombas para acabar com corridas de automóveis em ruas de Vialonga. Gostei, mas ficarei mais satisfeito quando este assunto que tanto me preocupa e aos moradores locais, ficar resolvido.
Se tivesse que classificar a classe política que vai festejar os 50 anos do 25 de Abril na Assembleia da República que pontuação lhe dava de 1 a 10?
Neste momento o espírito do 25 de Abril está muito ténue, julgo que a maioria das pessoas pensa que a democracia é um bem adquirido, mas tem que se lutar continuamente, é como andar de bicicleta. Se deixarmos de pedalar, caímos.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1640
    29-11-2023
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1640
    29-11-2023
    Capa Médio Tejo