Opinião | 26-09-2019 07:00

Rui Barreiro é um idiota mas não é por mal

Crónica sobre uma decisão do Tribunal Europeu dos Direitos do Homem que condenou o Estado português numa decisão infeliz dos tribunais portugueses que condenaram o autor desta coluna a propósito de um texto de 2011 sobre a classe política em geral e Rui Barreiro em particular

O PS de Santarém era um saco de gatos em 2011 (e ainda hoje é, em boa parte) e o maior deles era, e é, Rui Barreiro.

Numa página interior desta edição (página 6) a notícia da semana é a condenação do Estado português pelo Tribunal Europeu dos Direitos do Homem em defesa da minha pessoa por ter escrito um artigo de opinião em 31 de Março de 2011 onde, preto no branco, criticava a classe política portuguesa e chamava idiota ao ex-secretário de Estado da Agricultura e Florestas, Rui Barreiro.

O Juiz do Tribunal de Santarém, António Gaspar, não teve dúvidas em me condenar com uma multa e uma indemnização a Rui Barreiro por ofensa da honra. No julgamento, o Juiz Gaspar bem tentou que eu explicasse que motivações tinha para chamar nomes considerados impróprios aos políticos, nomeadamente a Rui Barreiro, mas a resposta nunca variou: um jornalista de opinião escreve em função das suas convicções e da sua coragem para enfrentar os poderosos que detêm o poder e muitas vezes fazem uso dele de forma arbitrária. Como não conseguiu perceber que o meu artigo de opinião era uma crítica a toda a classe política, com destaque para o ex-governante, o mais idiota de todos os políticos que conheci, condenou-me sem apelo nem agravo já que o recurso para o Tribunal da Relação de Évora não surtiu qualquer efeito.

Esta decisão do Tribunal Europeu dos Direitos do Homem fez de mim um dos cerca de 20 jornalistas portugueses que nos últimos 12 anos foram injustamente condenados por abuso da liberdade de expressão. Neste período, segundo dados do TEDH, Portugal é o país da União Europeia que mais abusa da condenação injusta de jornalistas no exercício da sua profissão.

Rui Barreiro é um político fraco e medroso, vingativo, analfabeto cultural, de mal com a vida, que vê em cada jornalista um inimigo. Durante muitos anos obrigou-nos a correr para o Ministério Público porque cada artigo que escrevíamos sobre ele, que não lhe agradava, era queixa pela certa, que acabava sempre arquivada. Quando ainda não se falava em bullying sobre os jornalistas em Portugal já nós tínhamos este idiota político à perna. E nunca nos queixámos porque ouvimo-lo em tribunal confessar que dormia mal e tinha pesadelos quando era criticado no jornal.

Fica aqui a nota, quanto mais não seja para ele saber, caso ainda leia jornais, que pressentimos que o PS ainda tem para lhe dar muitos cargos políticos onde ele pode continuar a pôr à prova a sua idiotice. JAE

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1423
    03-10-2019
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1423
    03-10-2019
    Capa Médio Tejo