Opinião | 06-10-2022 06:59

Todos os bons samaritanos são ribatejanos

JAE

As más notícias que chegam de Fátima; as conversas com empresários numa semana em que editamos as 500 maiores empresas do distrito de Santarém; o trono onde se sentam os deputados que fogem ao combate político e os que comem à mesma mesa com eles.

Há um ditado popular que diz quanto mais nos agachamos mais se vê o cu. Lembrei-me do provérbio depois de ouvir recentemente alguns empresários da região a queixarem-se que vão à Fersant, no CNEMA, gastar o dinheiro que não têm numa feira onde não vendem, pagam para não vender e ainda perdem o seu tempo. Tudo porque a actual direcção da Nersant vive ainda do prestígio e do respeito dos antigos líderes e, valha a verdade, do tempo em que se trabalhava o dobro, embora para resolver os mesmos problemas de sempre, que é querer tirar ouro de uma mina onde só há carvão.

As iniciativas que não são notícia não existem. Não se estranha por isso que o CNEMA vá perdendo público e expositores nas suas feiras anuais, como aconteceu recentemente com a Lusoflora, que ficou sem público mais uma vez, longe do grande certame que já foi noutros tempos.

Não admira que o novo presidente da Região de Turismo do Ribatejo e Alentejo, Victor Fernandez Silva, citado numa notícia que fez manchete na última edição de O MIRANTE, parta a loiça e diga que o Ribatejo é o parente pobre de todas as regiões portuguesas ao nível da promoção turística. Sabemos isso desde o início, mas poucos têm a coragem de o denunciar. Até nestas questões, que se metem pelos olhos adentro, os nossos deputados são todos uns “mouras” mais preocupados com assuntos e interesses pessoais do que com a defesa da região. Quem engolir o sapo que se defenda, pois é isso mesmo que estamos a precisar: de gente ofendida que venha clamar pela inocência para o povo ver e perceber do que é que eles são inocentes.

As notícias que chegam do concelho de Ourém são de bradar aos céus. Em Fátima há uma negociata à volta da casa mortuária que devia encher de vergonha os autarcas da freguesia. É dificil acreditar que na freguesia onde reina uma das santas mais conhecidas em todo o mundo haja um político que nos quer fazer passar por parvos e consiga continuar como presidente da junta com a solidariedade de todos os seus camaradas. O que segura no poder o actual presidente da junta, Humberto Silva e a solidariedade à sua volta, só pode ser com a bênção do Diabo. Nossa Senhora de Fátima certamente que não está metida neste negócio que, embora viva daqueles que se calaram para sempre, ainda vai dar muito que falar.

Como vem aí o Outono, tempo para provar o vinho novo, deixo aqui um recado para os responsáveis pela promoção dos vinhos do Tejo que, na minha opinião, deviam continuar a denominar-se Ribatejo, que é a nossa marca e há-de continuar a ser se queremos ter futuro. O actual presidente da CVR Tejo faz menos pela promoção da marca dos nossos vinhos do que os alentejanos pela promoção do Ribatejo. Não é preciso nenhum juiz para julgar o trabalho ordinário do senhor Luís Castro; basta visitar as lojas onde se vendem os melhores vinhos portugueses e ficamos a saber tudo. Promoção de marca é coisa que esta gente acha que se consegue por ser militante do CDS ou do PS e não a trabalhar com os agentes locais, nacionais e internacionais.

Não acabo a crónica desta semana sem perguntar aos deputados do PS o que é que andam a fazer no trabalho; quando é que dão a cara e fazem um balanço dos recados que levam da região para o Terreiro do Paço; quando é que deixam de ser cabeçudos e se põem do lado do Ribatejo, dos que os elegeram e, acima de tudo, do lado do combate político em favor das pessoas e das instituições. Pergunto pelos deputados do PS mas já agora chamo também à liça os do PSD. Estão aí desse lado? JAE.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1587
    01-09-2021
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1587
    01-09-2021
    Capa Vale Tejo