Opinião | 01-08-2023 21:00

A cadeia como solução para a crise de habitação e o regresso da moca de Rio Maior

Emails do outro mundo

Cosmopolita Manuel Serra d’Aire

Cosmopolita Manuel Serra d’Aire
Alerta Serafim: apanharam o ladrão que assaltou pela calada da noite o Tribunal do Entroncamento! O homem foi detido uns dias depois da façanha e, ao que consta, terá sido facilmente identificado pois não usou luvas, gorros, cabeleira ou barba postiça, óculos escuros ou até, simplesmente, um lenço dobrado a tapar a boca e o nariz, como faziam os assaltantes de bancos e de diligências nos filmes de cowboys. Um desmazelo que denota uma falta de preparação atroz ou uma necessidade imperiosa de arranjar sítio onde viver, o que, com a crise de habitação que vivemos não é possibilidade a descartar. E na cadeia não paga renda e ainda tem direito a refeições quentes...
Houve uma reminiscência do Verão Quente de 75 em Rio Maior por ocasião do 13 de Julho, data memorável por aquelas bandas porque, há 48 anos, teve ali lugar um levantamento popular contra as ocupações comunistas que acabou com a sede do PCP destruída e algumas cabeças partidas. A efeméride foi agora evocada com inscrições nos cartazes de propaganda e nas instalações dos comunistas onde se lia “moca neles”, num apelo que, ao que sei, não passou das palavras às acções. Talvez porque a indústria da famosa moca tenha entretanto definhado; talvez porque nos dias de hoje as pelejas, da política à bola, têm como palco privilegiado a arena das redes sociais e são mais de palavras do que de acções. De qualquer modo, se fosse comunista e vivesse em Rio Maior talvez ponderasse usar capacete nessas datas mais marcantes, não vá andar ainda por lá algum caceteiro mais saudosista e azougado...
A vinda do Papa Francisco a Portugal, por ocasião da Jornada Mundial da Juventude, vai proporcionar amnistias a muitos condenados, que assim vão ver reduzidas as penas. É um gesto piedoso do nosso Governo mas há outros acontecimentos igualmente marcantes que nem o beatífico Francisco nem o ecuménico António Costa conseguem controlar. Para acabar com as greves nos comboios, por exemplo, são necessários milagres só ao alcance de divindades topo de gama, como Nossa Senhora da Boa Viagem, e mesmo assim não sei…
Durante a Jornada Mundial da Juventude a circulação de comboios pode ser afectada graças a mais uma greve XL, que, basicamente, é a greve contínua que dura há anos com alguns intervalos para a malta ir desenferrujando os ossos e ir convivendo com os colegas. Durante alguns dias, muitos peregrinos vão viver na pele a penitência que os portugueses cumprem com uma regularidade atroz. Se houver justiça divina, muita gente vai prestar contas no dia do juízo final pelos transtornos causados aos incautos peregrinos que vieram para rezar e para a farra e se viram na pele de figurantes de gastas lutas laborais.
Felizmente, o Papa não vai chegar a Portugal de comboio, porque estava sujeito a não passar da fronteira com Espanha. Francisco vem e vai de avião e, segundo anunciou ufano, o presidente da Câmara de Almeirim, Pedro Ribeiro, no regresso até vai ter direito a bebericar durante a viagem um vinho branco de Almeirim. E, provavelmente, o voo vai partir a horas. Quanto não vale ter estatuto de Santo Padre quando se viaja na TAP…
Um brinde do
Serafim das Neves

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1673
    17-07-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1673
    17-07-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo