Opinião | 22-08-2023 12:00

Deus morto, santos decapitados, presidentes de pernas peludas e a algazarra das crianças em vez do silêncio dos cemitérios

Emails do outro mundo

Rejuvenescido Serafim das Neves

Rejuvenescido Serafim das Neves
Quem decapitou a estátua de Santo António, em Torres Novas, deixou no local um pedaço de cartão com a frase: “Deus está morto!”, que costuma ser atribuída ao filósofo Nietzsche, mas que na verdade é do escritor alemão Heinrich Heine.
Dada a falta de criatividade do autor, tanto na tentativa de imitar decapitadores, digamos assim, como filósofos, teria sido aconselhável ele ter usado a frase que era usada nos anos 60, na versão mais curta: “Deus está morto e mesmo eu não me sinto lá muito bem!”. O estrago era o mesmo, mas podia ser que o serviço de psiquiatria do Centro Hospitalar do Médio Tejo o estivesse agora a convidar para visitar as suas instalações e provar os seus famosos cocktails.
Todos os anos, no Natal, em Santarém, alguém costuma cortar a cabeça à figura do camelo que é colocada no presépio do largo do seminário. Será a mesma pessoa que agora cortou a cabeça ao Santo António de Torres Novas? Cada vez ganha mais acutilância aquela ideia de o Natal ser quando um homem, ou um decapitador, quiser. E a arte de decapitar já merecia a criação de um curso profissional, pago pelo Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), claro!
Para além de apresentar fotos das suas pernas, moderadamente peludas, diga-se, no Facebook, o presidente da Câmara de Almeirim, Pedro Miguel Ribeiro, mesmo em férias, não desliga da internet e aproveita para, entre outras coisas, aconselhar os seus seguidores... a não fazerem o mesmo.
“O uso excessivo da internet está relacionado com as perturbações do humor, de ansiedade, do controlo dos impulsos e de personalidade”, lembrou ele há dias, citando uma frase que diz ter pescado na tese de mestrado de Deborah Silva, da Faculdade de Medicina da Universidade Nova de Lisboa.
Eleitores que têm um presidente da câmara como ele, que se mantém ligado à internet, mesmo em férias na praia, arriscando perturbações do humor, de ansiedade, do controle dos impulsos e de personalidade, para os avisar de tais perigos, nem sabem a sorte que têm. E ainda há quem diga que os políticos são todos iguais!!
Tenho transpirado muito para me tentar defender do calor, mas as mensagens que me chegam da protecção civil, serviços de saúde e dos comentadores e políticos em geral, não estão a ajudar nada. Uns incentivam-me a refrescar-me e a beber muita água, para não ficar desidratado; outros pedem-me para não gastar água para evitar quebras no abastecimento. Uma dor de cabeça!!
E ir ao supermercado comprar água mineral também não me tranquiliza porque os garrafões são de plástico e eu não quero contribuir para a degradação do ambiente. Ainda por cima agora que estão a abater sobreiros para instalar campos imensos de painéis solares, a fim de salvar o planeta com energia renovável.
O ano passado, mais de 16% das crianças nascidas em Portugal eram filhas de mães estrangeiras. E no próximo ano lectivo vão ser abertas mais turmas do primeiro ciclo e mais salas nos infantários. Aqui pelos meus lados há cada vez mais pessoas a queixarem-se de não conseguirem ouvir os passarinhos por causa da algazarra das crianças. Os passarinhos e o vento a passar por entre os ramos dos ciprestes.
Um abraço ecológico
Manuel Serra d’Aire

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1664
    15-05-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1664
    15-05-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo