Opinião | 11-06-2024 10:00

Moradores não podem ficar calados

O ruído dos aviões que tem vindo a ser sentido na Póvoa de Santa Iria, Alverca e Vialonga nas últimas semanas tem dado que falar.

O ruído dos aviões que tem vindo a ser sentido na Póvoa de Santa Iria, Alverca e Vialonga nas últimas semanas tem dado que falar. A opinião geral contraria as declarações da NAV a O MIRANTE. Soledade Martinho Costa, que assina um artigo de opinião sobre o assunto que pode ser lido na íntegra na página online de O MIRANTE, diz que agora o tráfego de aviões acontece a toda a hora e em alguns dias de quatro em quatro minutos. "Não se consegue ter descanso (...). São 3 horas e 20 minutos da madrugada e os aviões continuam a passar, perfeitamente impunes e indiferentes à insónia de cada um! É urgente fazer alguma coisa", apela. Para Soledade Costa, a NAV não pode ficar a ganhar com a situação e os alverquenses não podem ficar calados "quando um verdadeiro cataclismo se abate sobre eles". A poluição sonora e ambiental é, para Soledade Costa, "terrivelmente prejudicial ao ser humano", questionando sobre o que é mais importante em todo este processo: encurtar o trajecto para os Aeroporto de Lisboa ou preservar a saúde de quem vive em Alverca e nas proximidades.

Queixas sobre ruído dos aviões em Alverca vão chegar ao Governo

Vereador da CDU em Vila Franca de Xira diz que os impactos da recente mudança do tráfego aéreo na Portela estão a ser sentidos com intensidade no sul do concelho ao contrário do que defende a NAV e pede uma resposta do município. Presidente da câmara promete levar o assunto a uma reunião com o ministro das Infraestruturas.

O problema do ruído causado pelos aviões que sobrevoam o sul do concelho de Vila Franca de Xira desde que a NAV implementou em Maio um novo sistema de gestão do tráfego aéreo é um assunto que a Câmara de Vila Franca de Xira vai apresentar ao ministro das Infraestruturas numa reunião que já está pedida mas ainda não está agendada. A garantia foi deixada pelo presidente do município, Fernando Paulo Ferreira (PS), na última reunião de câmara onde a notícia de O MIRANTE sobre as queixas da comunidade veio a lume com o vereador Nuno Libório, da CDU, a juntar a sua voz a outras que também se queixaram.
O autarca comunista condenou o que disse ser “impactos sonoros gravíssimos” que a nova medida da NAV está a causar na comunidade. A NAV, empresa prestadora de serviços de navegação aérea no aeroporto de Lisboa, recorde-se, implementou um novo sistema de sequenciação - chamado “Point Merge” - para melhorar e reorganizar o tráfego no aeroporto da Portela mas a medida está a gerar dores de cabeça a quem vive no sul do concelho. “Essa alteração tem vindo a resultar num forte impacto sonoro em Alverca do Ribatejo. É sobejamente reclamada uma intervenção da câmara junto das entidades aeroportuárias para minimizar isto, porque desde 16 de Maio que se têm sentido fortes impactos sonoros na cidade que têm a ver com a alteração dos trajectos aéreos”, criticou Nuno Libório.
O presidente do município, Fernando Paulo Ferreira, garante que está pedida uma audiência ao ministro das Infraestruturas e que o assunto deverá também ser abordado. Sobre o ruído dos aviões também Cláudio Lotra, presidente da União de Freguesias de Alverca do Ribatejo e Sobralinho, já tinha confirmado a O MIRANTE sentir um aumento do tráfego aéreo sobre o seu território. A vizinha autarca da União de Freguesias da Póvoa de Santa Iria e Forte da Casa, Ana Cristina Pereira, confirmava o mesmo cenário.

O alívio pelo descartar da opção Alverca
O presidente da câmara aproveitou o tema aeroporto para criticar a ideia de instalar o novo aeroporto em Alverca. “Felizmente ficou afastada essa ideia peregrina de construir um aeroporto em cima da nossa cidade, aí sim com problemas enormes de ruído e incómodo e problemas ambientais na Reserva Natural do Estuário do Tejo”, criticou o Fernando Paulo Ferreira.
“Felizmente foram sensíveis a estes e outros argumentos. Do nosso ponto de vista e de descanso do dia-a-dia foi a grande notícia saber que Benavente foi o local escolhido”, notou o autarca socialista. O objectivo de Vila Franca de Xira é agora afirmar as suas potencialidades para instalação de mais actividades económicas no território, dada a proximidade com o futuro aeroporto de Benavente.

As explicações da NAV
A O MIRANTE, fonte oficial da NAV confirmou a criação de uma nova rota de saída dos aviões para Oeste, nas descolagens no sentido sul-norte para os voos que seguem rumo ao oceano, mas garantiu que essas alterações implicam impactos mínimos para a população. A NAV lembrou que muitas vezes as descolagens dependem das razões meteorológicas, já que os aviões devem levantar contra o vento e reagem às queixas dos autarcas e de vários moradores dizendo que “em caso algum” as alterações do novo sistema produziriam tamanhos impactos.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1669
    19-06-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1669
    19-06-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo