Opinião | 09-07-2024 15:00

Um jackpot no sorteio da Factura da Sorte com o regresso dos prémios em Audis e um aeroporto ao pé de casa para endoidecer de vez

Emails do outro mundo

Municionado Serafim das Neves

Municionado Serafim das Neves
Não sei se te recordas do sorteio da Factura da Sorte, criado no tempo do Passos Coelho e da Troika, para dar um carro topo de gama por semana aos portugueses que pedissem factura com contribuinte, mas que, dois anos depois, no tempo do António Costa, passou a dar certificados de aforro, porque certas almas achavam que o Estado não devia aburguesar o povo?
Pois bem, descobri que agora, nem Audi topo de gama nem Títulos do Tesouro, porque o sorteio não se realiza desde Dezembro do ano passado. Não foi extinto, mas não se faz. E ninguém diz se foi por quebra nas audiências da transmissão televisiva do sorteio, devido à saída da apresentadora Serenella Andrade, ou por avaria na tômbola. E o que é estranho é que nenhum partido político protestou, nem foi criada nenhuma Comissão Parlamentar de Inquérito para investigar o que se passa.
Li algures que o euromilhões das facturas, digamos assim, não anda, por ainda não ter havido um entendimento entre a Autoridade Tributária e Aduaneira e a Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública, para a renovação dos protocolos necessários para viabilizar a coisa. Meio ano de negociações e nada.
Na Função Pública já é tradição ser assim e as tradições lá por aqueles lados são sagradas. Professores, polícias, enfermeiros, médicos passam meses e meses em negociações e agora também os dos impostos, tesouro e dívida pública. Negociações, ameaças de greves, greves e nada. Só falta mesmo os contribuintes saírem à rua em manifestações a abanar molhinhos de facturas e com cartazes a dizer, salvem a Factura da Sorte.
E há mais, apesar de ter sido prometido que assim que houvesse acordo para os protocolos, se iriam realizar todos os sorteios em atraso, nada garante que tal vá acontecer, até porque mudou o Governo e a gente sabe como são estas coisas. Também não contaram o tempo de serviço aos professores e a outros funcionários do Estado, como tinham prometido, ou só contaram uma parte.
A minha única esperança é que o novo Ministro das Finanças, cujo nome ainda não decorei, pegue em todos os certificados de aforro acumulados, mais os prémios dos sorteios extraordinários que também foram suspensos e faça um jackpot com todas as facturas deste ano. E, se quiserem, o vencedor, em vez de certificados de aforro, pode receber uma frota de carros topo de gama. Isso é que era!!
Uma organização chamada Federação Europeia de Transportes e Ambiente, que anda há anos e anos a tentar que os governos aumentem o preço dos combustíveis para acabar com a poluição, veio dizer um dia destes que as partículas ultrafinas que resultam do uso de enxofre e compostos aromáticos nos combustíveis da aviação, põem em risco a saúde de quem mora num raio de 20 quilómetros dos aeroportos, agravando o desenvolvimento de problemas cardíacos, respiratórios e de saúde mental.
Mas, se é assim como dizem, e se o ruído dos aviões a descolar e aterrar também dá cabo da cabeça a qualquer um, porque é que tanta gente continua a reivindicar um novo aeroporto ao pé de casa? Queres ver que lhes andam a prometer casas novas com piscina, bem longe dali... e um Audi topo de gama??!!
Saudações aeronáuticas
Manuel Serra d’Aire

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1672
    10-07-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1672
    10-07-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo