Política | 20-09-2018 12:21

Lezíria do Tejo garante que bibliotecas oferecem conhecimento que não se encontra no “Dr. Google”

Lezíria do Tejo garante que bibliotecas oferecem conhecimento que não se encontra no “Dr. Google”
O presidente da CIMLT, Pedro Ribeiro, o ministro da Cultura, Luís Castro Mendes, e o Director-Geral do DGLAB, Silvestre Lacerda

Rede Intermunicipal de Bibliotecas vai promover acções de formação dos bibliotecários e actualização dos recursos e serviços.

As bibliotecas não são o mesmo que há 30 anos, mas continuam a ser fundamentais para adquirir conhecimento que não se encontra no “Dr. Google”. O presidente da Comunidade Intermunicipal da Lezíria do Tejo (CIMLT), Pedro Ribeiro, falava durante a assinatura do Acordo de Cooperação para a Constituição da Rede Intermunicipal de Bibliotecas da Lezíria do Tejo. Uma cerimónia que decorreu esta quarta-feira, 19 de Setembro, na sede da CIMLT, em Santarém, e contou com a presença do ministro da Cultura, Luís Castro Mendes.


Para o autarca, este acordo assinado com a Direcção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas (DGLAB) constitui um bom exemplo de colaboração e de posicionamento da administração central “do lado da solução e não do lado do problema”, postura que, no seu entender, se deveria estender a “outras áreas”.


Pedro Ribeiro, que preside igualmente ao município de Almeirim (um dos 11 concelhos que compõem a CIMLT), lamentou que no “Terreiro do Paço” haja “dificuldade em perceber os problemas” colocados pelos municípios, pedindo, mais que recursos financeiros, que os serviços da administração central se ponham “do lado da solução” e que ajudem “a fazer mais e melhor”.

Declarando-se em sintonia com esta preocupação, o ministro da Cultura afirmou que muitas vezes a falta de resposta célere da administração se deve sobretudo a falta de recursos e de meios, resultado de “não pode reverter algumas coisas de um momento para o outro”.

Castro Mendes destacou o trabalho que está a ser feito nesta área como resultante de “uma boa convergência” entre a DGLAB e o poder autárquico, no âmbito “da estratégia global prosseguida pelo Governo” e que considera a cultura como “peça fundamental para o desenvolvimento sustentável do país”, ao contribuir para “a promoção e reforço da coesão social e territorial”.

O ministro afirmou que este acordo assinado decorre do diagnóstico realizado nos últimos anos sobre o estádio de desenvolvimento da rede de bibliotecas públicas e que “revelou a necessidade urgente em desenhar e implementar uma nova estratégia de actuação, que consolide o trabalho excepcional desenvolvido por muitos municípios, mas também que permita ajudar outros que ainda não reúnam condições ideais de serviços de leitura pública”.

A Rede Intermunicipal de Bibliotecas da Lezíria do Tejo envolve os 11 municípios da CIMLT (Almeirim, Alpiarça, Benavente, Cartaxo, Chamusca, Coruche, Golegã, Rio Maior, Salvaterra de Magos, Santarém e Azambuja). Tem como objectivo é melhorar o serviço prestado aos cidadãos, através da promoção de acções de formação dos bibliotecários e actualização dos recursos e serviços, de forma cooperativa, para atrair novos utilizadores.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1394
    14-03-2019
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1394
    14-03-2019
    Capa Vale Tejo