Política | 30-09-2022 15:00

Edição Semanal. Santarém está na corrida pelo novo aeroporto

Executivo camarário de Santarém congratula-se pelo facto de o concelho estar entre as opções a avaliar para localizar o novo aeroporto

Santarém é uma das opções a avaliar para localizar o novo aeroporto, para além do Montijo e do Campo de Tiro de Alcochete. Presidente do município escalabitano espera que a infra-estrutura venha a ser construída no seu concelho e que possa alavancar outros projectos ambicionados e actualmente na gaveta como um novo nó na A1.

A construção do novo aeroporto de Lisboa na zona de Santarém será um projecto transformador do concelho e de uma vasta região do país, considera o presidente da Câmara de Santarém, que se congratulou por ver essa hipótese entre as várias localizações a estudar por uma comissão técnica em sede de Avaliação Ambiental Estratégica. Na reunião de câmara de segunda-feira, 26 de Setembro, Ricardo Gonçalves (PSD) garantiu que tudo fará para que essa hipótese venha a ser uma realidade, por acreditar que é a que melhor serve os interesses nacionais.
O autarca disse que esse projecto já vem sendo falado há três anos, em absoluto sigilo, só tendo abordado publicamente o assunto depois de, na sexta-feira, 23 de Setembro, o primeiro-ministro António Costa ter anunciado a convergência com o PSD sobre a metodologia para a decisão relativa ao novo aeroporto, adiantando que a futura comissão técnica estudará várias localizações, além do Montijo e Campo de Tiro de Alcochete, incluindo Santarém.
“Será um projecto muito importante para Santarém, para a região Centro e para a Área Metropolitana de Lisboa”, considera Ricardo Gonçalves, acrescentando que “quem estiver livre de pensamento e sem dogmas pode dizer que esta é uma boa solução, que tem pernas para andar”. Até porque a zona de Santarém é central no país em termos de acessibilidades rodoviárias e ferroviárias e os impactos ambientais desta solução estimam-se mais reduzidos do que as das outras duas opções, sublinhou.

“Não se consegue medir o impacto de um investimento destes”
A localização está prevista para as freguesias de Casével e São Vicente do Paul, próxima da área de serviço da auto-estrada A1, prevendo-se a sua construção por fases, até três pistas e um movimento de 100 milhões de passageiros anuais, sendo que só na primeira fase está prevista a criação de 35 mil postos de trabalho. “Não se consegue medir o impacto de um investimento destes”, afirma Ricardo Gonçalves, que pediu união em torno deste projecto. “É uma possibilidade muito real que vai ser estudada e temos que acreditar que Santarém tem muitas possibilidades de vir a ter o novo aeroporto”, disse.
Na última reunião de câmara, o executivo esteve em uníssono em torno do assunto, com o vereador do Chega, Pedro Frazão, a dizer que é tempo de ser pragmático e tomar uma decisão sobre o novo aeroporto, dizendo que, enquanto vereador em Santarém e deputado eleito pelo distrito, vê “com muito agrado” Santarém entre as localizações a estudar. Também o vereador do PS Manuel Afonso se congratulou com essa escolha e disse acreditar que, face à realidade em termos de acessibilidades e de impactos ambientais, Santarém tem todas as condições para que Santarém seja a localização escolhida pela comissão técnica para propor ao Governo.
Na sessão da Assembleia Municipal de Santarém de 23 de Setembro o presidente da Câmara de Santarém já tinha manifestado a sua satisfação com a escolha de Santarém como uma das localizações a estudar, mas ressalvou que é só “um primeiro passo” porque a decisão final só deve ser conhecida no final de 2023.
A construção desta infra-estrutura permitirá, nomeadamente, a resolução de um conjunto de problemas nas acessibilidades de um concelho que é servido por três autoestradas e que há muito reivindica um nó de ligação à A1 na zona norte, disse Ricardo Gonçalves. A questão do novo aeroporto e o facto de Santarém ser levada em conta como hipótese para a sua localização mereceram intervenções de vários eleitos municipais, que questionaram o presidente da câmara sobre o assunto.

Comissão técnica propõe e Governo decide

O primeiro-ministro disse na sexta-feira, 23 de Setembro, haver convergência com o PSD sobre a metodologia para a decisão relativa ao novo aeroporto, adiantando que a futura comissão técnica estudará várias localizações, além do Montijo e Alcochete, incluindo Santarém. António Costa adiantou que, em breve, o Conselho de Ministros aprovará uma resolução para a criação de uma comissão técnica independente e de uma comissão de acompanhamento. Essa comissão técnica, de acordo com o líder do executivo, não se limitará a estudar as soluções Montijo e Alcochete, admitindo igualmente hipóteses como Santarém “e outras” que essa comissão venha a considerar. A decisão sobre a localização do novo aeroporto de Lisboa deve ser tomada até final de 2023.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1589
    01-09-2021
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1589
    01-09-2021
    Capa Vale Tejo