Política | 21-11-2022 21:00

Jorge Gaspar e João Moura medem forças na candidatura à distrital do PSD

Jorge Gaspar e João Moura medem forças na candidatura à distrital do PSD
Jorge Gaspar e João Moura disputam a liderança da Distrital do PSD de Santarém nas eleições de 26 de Novembro

Jorge Gaspar candidata-se para quebrar a hegemonia do actual líder do partido no distrito de Santarém

Jorge Gaspar candidata-se para quebrar a hegemonia do actual líder do partido no distrito de Santarém, aproximar os militantes e dar visibilidade ao PSD, que considera cada vez mais apagado e calado quanto a temas importantes. João Moura recandidata-te puxando dos galões dos resultados das últimas autárquicas considerando que em 2025 pode conquistar mais câmaras. Mas isso não será no mandato que se vai iniciar agora, mas sim com uma nova distrital que será eleita em 2024.

Desta vez o actual presidente da distrital do PSD e deputado, João Moura, vai ter concorrência nas eleições internas que decorrem dia 26 de Novembro. Jorge Gaspar, professor universitário e ex-presidente do Instituto de Emprego, quer afirmar-se como uma alternativa ao que considera ser uma distrital apagada, que não tem tomado posição sobre temas que afectam ou preocupam a região. Mas o recandidato, que também é presidente da Assembleia Municipal de Ourém, valoriza os resultados das últimas autárquicas com a conquista das câmaras do Cartaxo e Alcanena e considera que é possível roubar as do Entroncamento e Tomar em 2025.
As eleições para a distrital neste momento têm uma importância relativa atendendo a que o mandato da estrutura política não coincide com eleições legislativas ou para as autarquias. Apesar de João Moura considerar que nos próximos dois anos pode-se já começar a definir as listas, o certo é que quem vai ter a responsabilidade de organizar as listas do PSD para as câmaras e para a Assembleia da República é quem ganhar a distrital em 2024. Jorge Gaspar não se move por esse motivo sendo o seu foco aumentar a participação dos militantes, aproximar o partido das pessoas não apenas quando falta pouco tempo para eleições e sobretudo das empresas e instituições de solidariedade.
João Moura, que em 2020 foi reeleito numa lista única com 460 votos de um total de 545, assenta a sua estratégia num discurso mais para o exterior, com temas como o do aeroporto, o Tejo e a agricultura. Também quer conquistar votos dos militantes dizendo que pode conseguir melhores resultados em Benavente e em Almeirim, onde o PSD praticamente desapareceu e onde considera que há uma abertura com a saída do actual presidente da câmara, o socialista Pedro Ribeiro, que caracteriza um centralizador que vai deixar um vazio de liderança na câmara.
Jorge Gaspar evidencia a sua personalidade, frontalidade e o seu estilo transparente para conquistar os militantes e diz que vai a votos porque tem a certeza que consegue fazer melhor que João Moura, acrescentando que não faz jogos nem jantares às escondidas. Salienta que o PSD precisa de tempo para trabalhar sem pressão, para estar perto da sociedade civil e que esta altura é a certa porque não há eleições legislativas ou autárquicas. Dizendo que não tem nada contra que João Moura seja deputado, entende que os papéis têm de ser claros e que se têm confundido. E realça que uma coisa é a representação do partido na região e outra é a representação da região como deputado.
Numa coisa ambos estão de acordo, que é a de que o distrito tem vindo a perder população. Mas quanto a ideias para a região Jorge Gaspar entende que é preciso trabalhar com as instituições de solidariedade social e com as empresas, sobretudo as exportadoras, e que a actual distrital não diz nada sobre estes temas. João Moura defende o aeroporto em Santarém, seja onde for, apesar de estar mais virado para uma solução de aproveitamento da base de Tancos. E quer uma solução para armazenar água no Tejo considerando que o Projecto Tejo tem interesse mas levará muito tempo a ser concretizado inclinando-se por isso para a barragem do Alvito. O recandidato argumenta ainda que nunca como agora a distrital tem liderado o tema da agricultura.
Os dois candidatos apresentam como números dois duas mulheres com influência no partido. João Moura tem como trunfo Inês Barroso, ex-vereadora da Câmara de Santarém e deputada, enquanto Jorge Gaspar foi buscar um rosto discreto, mas com uma imagem de competência, Teresa Ferreira, ex-administradora da Águas de Santarém.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1588
    01-09-2021
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1588
    01-09-2021
    Capa Vale Tejo