Política | 22-11-2022 19:53

Almeirim aprova orçamento de 27 milhões de euros para 2023

Almeirim aprova orçamento de 27 milhões de euros para 2023

A reconversão do antigo edifício do IVV em pavilhão multiusos é um dos investimentos a concluir no próximo ano. A Câmara de Almeirim tem já projectos prontos a candidatar a novos fundos, logo que o novo quadro comunitário entre em vigor, como é o caso do mercado municipal.

A Câmara de Almeirim aprovou o orçamento para 2023 no valor de 27 milhões de euros, mais 2,5 milhões do que o deste ano, mantendo a prioridade na Educação e na conclusão de obras financiadas com fundos europeus. O presidente da Câmara de Almeirim, Pedro Ribeiro (PS), salientou que o orçamento para 2023, aprovado na segunda-feira, 21 de Novembro, em reunião do executivo municipal com os votos favoráveis dos seis eleitos socialistas e a abstenção da vereadora da CDU, se destina a um ano de “transição de investimentos”.

Além da conclusão de vários investimentos em curso – como a obra no antigo Instituto da Vinha e do Vinho (IVV), em escolas e no designado ‘campus’ da Protecção Civil -, o município vai querer recorrer ao ‘overbooking’ de fundos comunitários (que realoca verbas de projectos não executados para investimentos em curso), nomeadamente para as obras que se estão a realizar na área da mobilidade.

Por outro lado, Almeirim tem projectos prontos a candidatar a novos fundos, logo que o novo quadro comunitário entre em vigor, como é o caso do mercado municipal, adiantou. Pedro Ribeiro referiu ainda que a aposta na Educação acontece nas vertentes da introdução das novas tecnologias, da alimentação, das atividades de enriquecimento curricular e na melhoria das instalações, numa perspetiva de “criar mais-valias para os jovens e responder às necessidades das famílias”.

A reconversão do antigo edifício do IVV em pavilhão multiusos para promoção de produtos e eventos regionais, uma obra de mais de cinco milhões de euros destinada a divulgar “o que de melhor” existe no concelho, é outro dos investimentos, a concluir em 2023, destacado pelo autarca.

Outra prioridade para 2023 será a construção das instalações da Companhia de Comando e Serviços, uma obra a ser financiada pelo Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), a quinta fase do chamado ‘campus’ da Proteção Civil, onde se encontra já a Força Especial de Bombeiros, a Unidade de Reserva Logística, o Comando Distrital de Operações de Socorro e o Comando Nacional da Força Especial de Protecção Civil.

A verba orçamentada para investimentos ronda os 11,3 milhões de euros, sendo a despesa com o pessoal da ordem dos 7,7 milhões de euros, para um quadro que contempla um total de 378 trabalhadores. A vereadora da CDU, Beatriz Apolinário, disse à Lusa que a sua abstenção se deveu ao facto de não ter sido possível analisar um documento “demasiado complexo”, sendo que a posição da coligação será manifestada na reunião da assembleia municipal que se realizará em Dezembro.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1588
    01-09-2021
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1588
    01-09-2021
    Capa Vale Tejo