Política | 15-12-2022 17:16

PSD alerta para perigos nas estradas nacionais do concelho de Azambuja

PSD alerta para perigos nas estradas nacionais do concelho de Azambuja

Num périplo pelas principais estradas nacionais que atravessam o concelho de Azambuja, o PSD alertou para falta de segurança rodoviária, culpa da “negligência” da Infraestruturas de Portugal e “inoperância” da Câmara de Azambuja.

O PSD de Azambuja afirma num comunicado emitido na sequência de uma iniciativa a propósito do Dia da Segurança Rodoviária que contou com a presença do presidente da distrital de Lisboa, Ângelo Pereira, que a população do concelho e todos aqueles que utilizam a Estrada Nacional (EN) 3 e Estrada Nacional 366 junto à rotunda de acesso à A1 estão ao “abandono” e sujeitos à “negligência da Infraestruturas de Portugal (IP) e à inoperância efectiva” da Câmara de Azambuja. No primeiro caso porque tardam em aparecer as prometidas rotundas para reduzir a sinistralidade rodoviária no troço que atravessa a zona logística entre as freguesias de Vila Nova da Rainha e Azambuja e, no segundo, pela falta de uma passadeira junto à rotunda onde o atravessamento de peões é frequente e perigoso.

Na mesma nota a concelhia do partido presidida por Rui Corça, que é também vereador sem pelouros na câmara municipal, critica a demora da IP na conclusão dos projectos para as duas rotundas, uma das quais a ser suportada por uma empresa que assumiu o compromisso quando decidiu instalar-se no concelho “por forma a facilitar a circulação durante a sua obra”. “O resultado está à vista, a empresa construiu as suas instalações, já está a laborar e as rotundas ainda estão em concurso”.

Ainda sobre o troço da EN3 entre Vila Nova da Rainha e Azambuja, o PSD salienta que ali circulam perto de 13.000 veículos diariamente, dos quais cerca de 3.000 são pesados e que dos acidentes rodoviários ocorridos naquele trajecto nos últimos 18 anos morreram 38 pessoas, 70 ficaram gravemente feridas e 600 sofreram ferimentos ligeiros. A preocupação, acrescentam, também recai sobre os peões que circulam “por bermas sem iluminação e ocupadas ilegalmente por estacionamento de ligeiros e pesados”.

Sobre a EN366, os sociais-democratas criticam a falta de uma passadeira de peões na rotunda de acesso à A1, em Aveiras de Cima, zona muito utilizada para atravessamento de peões, inclusive crianças no trajecto para a escola. “A situação de perigosidade é evidente e demonstrativa, mais uma vez, da negligência da IP na defesa das pessoas”, dizem.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1596
    11-01-2023
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1596
    25-01-2023
    Capa Médio Tejo