Política | 28-12-2022 21:00

PSD de Tomar diz que orçamento para 2023 tem falta de visão estratégica

Único partido da oposição no executivo de Tomar diz que documento tem falta visão e planeamento estratégico que façam jus às potencialidades do concelho.

O Partido Social-Democrata (PSD) de Tomar diz que o orçamento apresentado para 2023 revela “uma continuidade que deveria preocupar a população”. O único partido de oposição à maioria socialista no executivo afirma que faz falta uma visão para todo o território do concelho capaz de identificar, priorizar e concretizar projectos diferenciadores.
“A actuação exige a existência de planeamento estratégico, que envolva parceiros, que combine e consensualize políticas de incentivos de forma a intervir em diferentes e variados domínios, ultrapassando constrangimentos e procurando inverter tendências negativas”, lê-se na nota de imprensa enviada a O MIRANTE.
Sobre os 51 milhões de euros inscritos em orçamento, os sociais-democratas consideram que há falta de respostas concretas no apoio ao desenvolvimento e à fixação de empresas que gerassem emprego; medidas de apoio à habitação para que casais jovens e não jovens e cidadãos que foram obrigados a sair do concelho; e falta de compromissos com as entidades da economia social.
O PSD lamenta ainda que continue na gaveta, embora tenha sido aprovada em reunião de câmara por unanimidade, a proposta de criação do regulamento dos benefícios fiscais e apoios ao investimento.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1596
    11-01-2023
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1596
    25-01-2023
    Capa Médio Tejo